Trabalhando com o ODF

Standard

Você provavelmente já ouviu falar do odf, o formato de arquivos aberto e livre que está sendo largamente adotado por diversos governos do mundo incluindo o governo brasileiro em várias esferas. Se não ouviu, pare agora visite o site da OdfAliance e volte aqui mais tarde. Não tem pressa, eu espero. J

trabalhando com o odfGraças a um post de Cesar Taurion da IBM fiquei sabendo de uma iniciativa interessante para quem, como eu, acaba gerenciando equipes de desenvolvedores envolvidos direta ou indiretamente com a manipulação de documentos. O odf toolkit, uma iniciativa de código e documentação livre para desenvolvedores interessados em suportar esse padrão em seus aplicativos. Tudo muito profissional, muito bem documentado e muito Java.

Nada contra o Java, muito pelo contrário, mas como sou uma pessoa, digamos… mais “phpzeira”. Gostaria de algo menos formal mais direto.  Procurando encontrei no site do Oasis uma lista de aplicativos e bibliotecas que suportam o formato. Nada mais prático.

Ainda resta um problema, parte dos meus clientes não migrou seus aplicativos e, mais cedo ou mais tarde, terão que conviver com documentos no formato odf. Até por que o odf é norma ABNT (NBR ISO/IEC 26.300).

Para estes, privados do OpenOffice e ainda limitados ao Microsoft Office, restam poucas alternativas. Uma da Sun e outra não oficial mas patrocinada pela Microsoft e Novell. Esta última sob uma licença do tipo BSD. Se tiver que escolher, escolherei a última, sinto uma atração irresistível por licenças do tipo BSD.

Existe ainda um rumor, que não pude confirmar por absoluta falta de tempo, que o Microsoft Office 2007 sp2 suporta o odf 1.1.

Se esse suporte é verdadeiro, teremos dois grandes atores do mercado de aplicativos para escritório suportando esse padrão. O que é um passo importante para que o padrão se torne de fato, uma ferramenta para troca de documentos entre empresas.

Não sou ingênuo a ponto de acreditar que a Microsoft, se suporta o odf, escolheu fazê-lo por boa vontade, boa fé ou para ajudar a interoperabilidade de documentos. Não tenho dúvida que se o fez, foi graças a uma exigência de mercado. Empresas são entidades abstratas que são movidas, só e somente só pelas exigências do mercado. Bingo! O mercado está indo na direção certa mas não por conta própria vai na direção certa graças ao trabalho hercúleo e incansável de pessoas como o Furusho e o Jomar.