Standard

Na espera do tão aguardado início das vendas do iPhone volta circular pela web as afirmativas do Sr. Jobs sobre o Java. Em Janeiro de 2007, no lançamento do iPhone ele teria dito:

O Java não vale à pena. Ninguém mais usa isso. Ele é grande e pesado como uma bola de prisão…

Como sempre o Sr. Jobs está certo, ou não? Se você se der ao trabalho de ler o artigo todo, poderá descobrir que o Sr. Jobs estava falando de Java para dispositivos embarcados e sua preocupação é puramente comercial. E nesse ponto ele está certo, mas foi limitado pela própria pergunta e a usual arrogância.

Não falo arrogância no sentido pejorativo (isso é possível?) falo no sentido positivo sua arrogância o levou onde está hoje. E sem dúvida ele está entre as 10 pessoas mais importantes do século XX e desde que me entendo por gente é um dos meus ídolos mais cultuados.

Concordaria com ele se ele tivesse dito. Para o iPhone, o Java não valia à pena!

Nesse caso teríamos o contexto certo e eu e ele estaríamos na mesma trincheira. Defendendo uma plataforma de desenvolvimento para cada necessidade. Não acredito que uma única linguagem ou solução possa ser usada para todos os problemas.

Há mais de quinhentos anos os alquimistas já procuravam isso só que em lugar de Java eles chamavam de pedra fundamental.

Defendo a busca da melhor solução com unhas e dentes todos os dias. E nessa sina, muito mais que as capacidades e limitações de uma linguagem temos que avaliar a equipe de desenvolvimento e o entorno do aplicativo final. Onde, como, por quem, de que forma e para que ele será usado.

Não faz muito tempo sugeri a uma empresa que continuasse desenvolvendo em Clipper. Escrito assim nem eu acredito nisso. Mas era, sem sombra de dúvida, a melhor solução possível para eles. E olha que isso me doeu no fundo do coração.

Já que o nome dele é jobs vamos falar disso: Eu assino 71 listas, grupos, sites e/ou blogs sobre empregos, fui contar só para ter certeza. Todos os dias recebo entre 200 e 400 ofertas de emprego. Nesse mundo de informações diárias com vagas de emprego desde Quixiramobim até Auckland (Nova Zelândia), 62% das vagas para desenvolvedores estão relacionadas à plataforma Java. Sessenta e dois por cento e ponto final.

Então se você é um jovem analista ou programador e está procurando emprego. Aprenda Java, suas chances serão muito melhores.

E por que isso?

Ora amável leitora. O Java, não a linguagem a plataforma, se tornou o melhor ambiente para desenvolvimento de aplicativos empresariais. Muito disso devido mais a força que a IBM deu com o Websfere e outros aplicativos do que aos esforços da própria Sun. Ressalte-se também que existe um fator cultural envolvido nessa preferência empresarial, a SAP também optou pelo Java no Netweaver e o mercado empresarial acredita que se é SAP é bom. Maximize isso se estivermos falando de grandes empresas.

E são justamente as grandes empresas que colocam anúncios em jornais, listas, site etc… A maioria dessas empresas usa SAP, IBM, Microsoft e Java em suas diversas plataformas de desenvolvimento.

E por falar em Microsoft, 19% dos empregos na minha base são para .net. Deve ser por isso que nem a Microsoft anda lá muito entusiasmada com o .net.

Então se você é jovem e pretende trabalhar como assalariado o Java vale a pena sim.

E quanto ao iPhone? Na minha humilde opinião aqui também o Sr. Jobs errou o alvo.

O Java não é a melhor solução para tudo, mas em termos de dispositivos móveis, principalmente celulares, sem pesquisar nada arrisco afirmar que o Java é a melhor opção.

O número de programas já desenvolvidos e em desenvolvimento para esses dispositivos na linguagem Java é simplesmente enorme. Mesmo assim, precisamos contextualizar o Sr. Jobs. O Mac até pouquíssimo tempo era o sistema operacional mais fechado de todos. A Apple detinha controle total e absoluto de toda a cadeia produtiva do Mac e esse foi um dos motivos pelo qual historicamente o Mac sempre teve a fama de ser melhor que os pc`s É muito mais simples evitar travamentos e telas azuis diversas se temos todo o controle do software e hardware que é utilizado em nossa plataforma.

Apenas um parêntesis: Certa vez montei uma estrutura de desenvolvimento com oito maquinas seis pc`s rodando o que existia de melhor e dois Mac idem. Para desenvolvimento de uma série de jogos com altíssima qualidade gráfica e animações em 3d fantásticas. Em suma o que havia de melhor e mais avançado nos idos de 2000. Pois bem, independente do hardware ou do sistema operacional. Todos travavam de vez em quando e todas as máquinas abriam o bico quando se tratava de renderizar quadros e mais quadros com animação sobre vídeo dinâmico em um formato mpeg.

Voltando!

A Apple perdeu o bonde com o iPod, apesar de ser um sucesso estrondoso de vendas, ter ajudado a empresa ter os maiores lucros da história e blá, blá, blá.

O iPod criou um mercado muito maior que a própria Apple só na venda de trecos e traquitanas para o player. E é esse mercado que está atormentando o Sr. Jobs. Ele quase faliu a empresa com o lançamento do Lisa e do Mac original e parece que ainda não aprendeu a lição.

O iPhone é o novo sonho dourado da empresa, rodando uma versão do Mac OsX e tendo a maior cobertura que a web já deu a um produto antes do seu lançamento a Apple espera que esse produto seja um sucesso de vendas capaz de mudar o modo como as pessoas usam o telefone móvel.

Novamente na minha humilde opinião brazuca ele está mais para Lisa que para iMac. Já existem muitos aparelhos celulares rodando por ai com design e capacidades muito próximas das anunciadas para o iPhone para que esse seja um "arrebenta quarteirão" em termos de sucesso de vendas. Não estou dizendo que não será um sucesso. Será, mas estou apostando uma cerveja com quem quiser que em junho de 2008 veremos artigos sobre o que deu errado no iPhone.

Uma última dica. Se você é jovem, desenvolvedor e está pensando no seu futuro emprego. Os maiores salários da minha base de dados estão em Java/websfere/Netweaver.

6 thoughts on “

  1. Bruno Godoi

    Ótimo comentário sobre o Jobs, ele está tão acostumado com o Mac é lindo e o Windows é feio, o Ipod é lindo e aquele mp3 xinfrinho é feio, que acha que pode fazer o mesmo com o iPhone.

    Faz parte do jogo dele, é a maneira dele ficar na cristã da onda. Fazer o q?

  2. Certo…

    (antes de mais nada, considere toda aquela introdução padrão de que toda linguagem é boa etc, e tal)

    se o Java para web é improdutivo (ao menos comparando a RoR e Django) e se Java para GUI é muito lento e tem lá seus problemas de compatibilidade multi-plataforma, a gente entende já que a linguagem foi criada antes de mais nada para ser adaptável e flexível de forma que pudesse ser embarcada em equipamentos.

    mas se agora Java já é inadequado para móveis (o que e discordo COMPLETAMENTE, mesmo o Steve Jobs sendo mais importante e perpicaz do que este humilde comentador de blog) então pra quê serve o Java então?

    ok, eu sei que o mundo é mais do que isso, mas não é de se pensar?

  3. Felipe Grotto

    “Então se você é jovem e pretende trabalhar como assalariado o Java vale a pena sim.”

    Deus te ouça.

  4. Frank Coelho de Alcantara

    Obrigado pelos comentários e acreditem no Java, hoje para o mercado empresarial não há nenhuma linguagem com demanda maior e isso deve continuar por mais cinco ou seis anos.

  5. Eduardo

    Eh preciso analisar a tendencia. Java eh esse sucesso porque surgiu em 1995, e superou o C++ por ser mais facil e multiplataforma, no mundo das tecnologias orientadas a objeto. De 1995 ate 2001 ela seguiu praticamente sozinha neste mercado, ate que surgiu o .NET. A partir dai .NET vem crescendo muito, e vem equilibrando as acoes. .NET eh simplesmente 20 vezes mais rapido do que JAVA..

    Entao, vamos com calma estudantes que querem emprego em um futuro de uns 4 ou 5 anos.

  6. Carlos ABS

    62% das vagas de desenvolvedores relacionadas a JAVA só se for em Quixiramobim ou em Auckland (Nova Zelândia). Da uma olhada no APINFO e tirem suas conclusões.

Comments are closed.