Saúde Pública no Brasil: Toda história tem dois lados

Standard

Não é curiosa a humanidade? Aprendemos a ler e escrever, a voar e a nadar,  dominamos o mundo no na terra, na água e no ar. Estudamos, inventamos, criamos a poesia e a música e, não importa o quanto evoluímos, no dia-a-dia, sempre esquecemos o principal: Toda história tem, no mínimo, dois lados. Ninguém consegue entender o sentido se não conhecer os dois lados.

Senadores tem plano de saúde vitalício

Foto Por José Goulão

Cara: A morte por falta de atendimento médico

A sra. Josefa de Araújo Andrade, 74 anos, faleceu depois de ficar 36 horas (TRINTA E SEIS HORAS) aguardando um leito em uma CTI. Depois de dar entrada em um pronto socorro da cidade de Campinas, a sra. ficou aguardando a vaga em um centro de tratamento intensivo por TRINTA E SEIS HORAS até veio a falecer em uma maca, sujeita a tratamentos precários depois de gastar uma vida inteira pagando os impostos que deveriam garantir o atendimento médico que necessitava. Esta notícia é velha, já tem uns 15 dias. Uma sra. morrer esperando leito no hospital, não faz sentido.

Dois bebês morrem esperando leitos no centro de tratamento intensivo, neonatal, do Hospital Regional da Asa Norte, em Brasília. Dois bebês, crianças prematuras, morreram, por falta de atendimento médico adequado, dentro do hospital, esperando leitos. Na e frente dos país, esperando leitos, morrem. Esta notícia é mais nova, ainda assim bebês morrerem sem o atendimento adequado não faz sentindo nenhum.

Coroa: Os planos de saúde do congresso

Senadores, e deputados federais, estes que você elegeu, têm direito a um plano de saúde privado e VITALÍCIO, com regalias como a escolha de qualquer profissional de saúde. O sistema é tão flexível que até ex-deputados, não aposentados pela câmara, podem continuar a usufruir deste benefício VITALÍCIO. Na verdade, no caso de suplentes de senadores, basta que o suplente ocupe o cargo por meros seis meses para garantir o benefício para ele e para os familiares pelo resto da vida.  Quem diria esta notícia tem mais de um mês.

Não custa lembrar que deputados e senadores não geram nenhum recurso financeiro. Todo dinheiro que eles usam para pagar seus salários e os planos de saúde vitalícios são originados dos impostos pagos pela sra. Josefa, pelos país dos bebês que morreram em Brasília e por você. Sim você mesmo, que além de pagar os impostos que deveriam ser utilizados para a saúde e educação, paga um plano de saúde privado

Percebeu como tudo faz sentido quando você olha os dois lados da história.

Ps. A ideia deste artigo surgiu há alguns dias quando um aluno me disse que não entendia por que os jornais estavam dando tanto destaque as mortes nas filas dos hospitais. Tentei explicar meu ponto de vista, mas aula é aula e política é política. Quando resolvi escrever o artigo acessei o Google fiz uma busca por hospital leito e morte nos últimos 30 dias. É assustador.

4 thoughts on “Saúde Pública no Brasil: Toda história tem dois lados

  1. Eliane Vujanski

    É muito assustador, ao ler este artigo senti até raiva.
    Nós deveríamos nos unir e conhecer e exigir mais nossos direitos e ter no mínimo um atendimento digno.
     

    • frankalcantara

      Oi Eliane, obrigado por ler o DePijama. Muitas vezes, tudo que precisamos para fazer uma grande mudança é uma pequena ação.  Comente, compartilhe, discuta e espelhe, quanto mais pessoas entenderem onde está o problema, maiores as chances de conseguirmos um país melhor. 

  2. Krikacel

    Sim a união,será a unica forma de conseguir mudar alguma coisa,por que perderão se os valores uma vida hoje ja não vale mais nada, o medico estuda para não perder a mesada do seu pai,não quero generalizar mais uma maioria é assim,como esse médico vai honrrar o juramento que fez nunca,pois ele não tem pricipios de um bom medico pois sua formação foi por acaso

    • frankalcantara

      Isso Krikacel, obrigado por ler o DePijama e ajude a mudar o Brasil, as pessoas não entendem, então divulgue coisas simples, como essa e, cada dia um mais irá entender… abçs

Comments are closed.