Reprovação Estudantil no Brasil: Toda história tem dois lados

Standard

Mercado não perdoa estudantes incompetentes

Foto de: Fotos Gov/Ba

Cara: O índice de reprovação no Brasil

Esta semana, circulou em rádios, televisões e jornais a notícia do maior índice de reprovação no ensino médio, no Brasil, nos últimos 12 anos. Dando conta que este ano a média de reprovação bateu no inacreditável índice de 13%.

Coisa interessante. Mais interessante ainda é perder um segundo para analisar este dado. Uma taxa média de 13% de reprovação no ensino médio implica que tivemos uma taxa média de 87% de aprovação. Oitenta e sete por cento dos alunos do ensino médio foram considerados aptos, e consequentemente aprovados. Oitenta e sete por cento dos nossos alunos estão aptos para o mercado de trabalho, ou universidade. Fantástico.

Coroa: O mercado de trabalho não perdoa

Curiosamente, exatamente no mesmo dia, poucas horas depois, com muito menos alarde e destaque, circulou outra estatística desta feita sobre a reprovação em entrevistas de emprego. Nesta última estatística destacou-se o índice médio de 40% (quarenta por cento) de reprovação. Principalmente por causa do desconhecimento da língua pátria.  Quarenta por cento, em média, de todos os brasileiros  que tentam um emprego são reprovados por não saber ler e escrever corretamente.

Coisa interessante. Mais interessante ainda é perder um segundo para analisar este dado. Prestando atenção apenas no ensino médio, a estatística referente a reprovação dos alunos do ensino médio pelo mercado de trabalho. Trinta e seis por cento.  No mercado de trabalho, trinta e seis por cento dos brasileiros com ensino médio são reprovados por não saberem ler e escrever.

Temos um pequeno problema aqui

Em 2009 o censo indicou que tínhamos 8.280.875  arredondando para baixo, só para raciocinar, considerando uma taxa de evasão de 10% no ensino médio e chegamos ao número mágico de 7 milhões de estudantes. Dos quais a escola oficial aprovou SEIS MILHÕES E NOVENTA MIL ALUNOS e dos quais o mercado reprovou DOIS MILHÕES CENTO E NOVENTA E DOIS MIL E QUATROCENTOS ALUNOS. Ou, para tornar ainda mais claros, em números graúdos dos SEIS MILHÕES que a escola, aprovou, o mercado reprovou DOIS MILHÕES por que eles não sabem ler e escrever direito.

Deixe-me ver se entendi direito: O sistema estudantil do Brasil, aprovou em 2011 DOIS MILHÕES DE ALUNOS SEMIANALFABETOS, e a imprensa está preocupada com os 13% que foram reprovados?

Há momentos em que eu acho que estou na mesa do chá, junto com o Chapeleiro Louco e o Salvador Dali mas ninguém grita cortem-lhe a cabeça. Por onde será que anda a Rainha?

E você? O que acha disto?

3 thoughts on “Reprovação Estudantil no Brasil: Toda história tem dois lados

  1. Ailton

    Isso se deve a politica de não reprovar niguem para te otimos numeros junto a ONU , e continuar a enganar a sociedade . porem isso só é possivel porque neste pais depois que o pt assumiu o governo assumiu uma oposição tão corrupta quanto o governo, que não tem letigimidade para cobrar o governo atual. E nos proprios que mesmo vendo nada fazemos.

    • frankalcantara

      Oi Ailton, obrigado por ler o DePijama. Concordo plenamente com você mas acho que a política transcende o PT é coisa antiga de antes do Sarney. Desde sempre, engamos nossas crianças fingindo ensinar mas recentemente a coisa ficou crítica.

Comments are closed.