O sistema eleitoral, ou como você continuará enganado, roubado, violado, explorado…

Standard

O sistema eleitoral brasileiro, a forma como elegemos nossos ultrapassados representantes, faliu. Não por causa da eleição do Tiririca, como dizem alguns, nem pela eleição do Romário, como dizem outros. Mas, devido a eleição em si. Não porque elegemos candidatos polêmicos mas porque elegemos alguém.

Coisa interessante esta da democracia representativa. Primeiro você elege alguém para lhe representar, depois este alguém tem o poder de mudar as leis para lhe favorecer. Em seguida você tem que fiscalizar as pessoas que você elegeu para lhe representar. Se não seus representantes roubam, trambicam, e não lhe representam. Coisa mais interessante ainda é que você acha que é assim mesmo. E está certo. É assim mesmo. No mundo todo, ou pelo menos em todo o mundo por assim dizer, democrático.

A verdade que não quer calar é que não precisamos mais passar por isso.

O congresso, fervilha de propostas de mudança para o sistema eleitoral. Estas propostas vão desde adotar o sistema caquético da Alemanha, criado em regime de urgência depois da segunda guerra mundial e que, nem os alemães suportam mais até a criação de um monstro híbrido entre sistemas da Alemanha, Inglaterra, Argentina. Somália? Alguém pensou na Somália? ou Líbia? Ouvi dizes que na Líbia o sistema é ótimo.

A verdade que não quer calar é que não precisamos mais passar por isso.

Este problema todo é que nossos nobres representantes querem melhorar o sistema eleitoral mas, sem permitir a possibilidade de largar o osso. Sem perder poder, sem ganhar representatividade e sem facilitar a cobrança por parte dos inocentes, incultos, e pouco interessados eleitores.

A verdade que não quer calar é que não precisamos mais passar por isso.

Esta coisa de democracia representativa surgiu no mundo simplesmente porque era impossível ouvir a voz de milhões de pessoas a todo o momento. Muito caro e pouco prático fazer um plesbicito para cada decisão. Impossível de gerir a opinião de toda uma nação, sobre todos os assuntos sempre, o tempo todo agora. Não é mais impossível, é até bem simples. Estão aí, novamente, a Tunísia e o Egito para provar. Tudo o que é necessário é que você expresse sua opinião. Simples assim. E, temos as ferramentas certas para fazer isso, de graça, bem ao alcance dos seus dedos. A Internet, facebook,, twitter, Orkut, etc… etc… etc… até a exaustão.

Se os meus compatriotas eleitores e representantes estiverem interessados, Minha proposta é simples. Serão eleitos os candidatos mais votados em cada estado. Simples assim. Não lhe parece lógico? Mas, vou um pouco mais além…

A verdade que não quer calar é que não precisamos mais passar por isso.

Já disse antes, e vou dizer de novo. A democracia representativa é uma mentira, engodo, trapaça que lhe aplicam há mais de 2500 anos e você engole e aceita como se fosse uma lei da natureza. Não é!. Você não precisa mais aturar isso. Precisamos sim é de um plano de mudança e, modestamente, acredito que uma boa estratégia seria:

  • Primeiro precisamos de um sistema de identificação nacional, com todos os números que representam o cidadão em todos os diversos níveis de governo substituídos por um número único, de preferência integrado com um sistema de identificação biométrico.
  • Segundo precisamos mudar o artigo da constituição que garante o direito do povo enviar projetos de lei para o congresso de forma a permitir que esses projetos possam ser enviados por meio eletrônico e as assinaturas de apoio possam ser recolhidas também por meio eletrônico.
  • O terceiro passo também implica em emenda constitucional. Os projetos enviados pelo povo devem ter prioridade sobre toda e qualquer outra atividade do legislativo.

Você é enganado, roubado, violado e explorado, todos os dias, por que quer.

Este artigo foi originalmente postado no Cidadão de Quinta.

One thought on “O sistema eleitoral, ou como você continuará enganado, roubado, violado, explorado…

Comments are closed.