Microsoft + Yahoo / Google: Ballmer deve estar rindo aos borbotões.

Standard

Enquanto aguardamos a resposta oficial do Yahoo! e a contra proposta da Microsoft, se é que vai haver uma contra proposta. O Blogs do mundo inteiro pipocam rumores sobre as estratégias do Yahoo!. Um dos mais interessantes dá conta de uma possível aquisição ou parceria com a AOL.

A outrora toda poderosa AOL fundamentou seu negócio na venda de acesso e há alguns anos vê esse mercado despencar sem conseguir encontrar um faturamento decente entre seus assinantes e sem conseguir expandir sua área de atuação fora dos EUA. Muitos analistas acham que a AOL está com os dias contados. A parceria com o Yahoo! poderia dar um fôlego novo as duas empresas aumentando o faturamento de uma com os assinantes da outra. Mas esse alívio seria momentâneo e condenaria as duas empresas simplesmente por que estariam usando a lógica do mundo real para a Internet. Na internet mais do mesmo, não significa sucesso.

O Sr. Ballmer deve estar achando tudo isso muito engraçado. Mesmo tendo perdido uns US$40 Bilhões com a desvalorização da Microsoft nos últimos dias e, certamente, deixado seus acionistas um tanto quanto aborrecidos. Ele tem certeza que se o Yahoo! não aceitar agora, ele poderá fazer uma nova oferta, menor no próximo ano. E nesse meio tempo ele expõem para todos os anunciantes a fragilidade do meio onde estão anunciando.

Lembre que antes que a rede de publicidade possa concorrer com o Google ele tem que passar, em volume e faturamento o Yahoo!. Mostrar ao mercado internacional, com apoio de todos os meios de comunicação que anunciar no Yahoo! não é uma boa idéia é uma boa estratégia para aumentar seu próprio faturamento.

Compre no SubmarinoO Yahoo! parece perdido. Na semana passada o Yahoo! anunciou algumas aquisições e lançou alguns serviços novos. Do meu humilde ponto de vista pareceu que tudo isso era para tentar convencer os acionistas que a empresa tem fôlego para resistir a Microsoft. Ou pelo menos para ganhar tempo. Na verdade o Sr. Yang não está satisfeito com a possibilidade de seu filho acabar nas mãos do Sr. Ballmer. O problema de uma empresa de capital aberto é esse. Os acionistas não estão nem aí se a vaca vai ficar no pasto ou no curral. Eles querem é leite.

Para nós, meros mortais, essa negociação toda está sendo uma aula de como fazer negócios. Estou compilando uma lista do que aprendi até agora e vou publicar assim que tiver um tempinho extra.