Menino, com grave deficiência no sistema imunológico, está usando um sistema robótico de tele presença remota para frequentar as aulas do equivalente norte americano do nosso segundo grau.

 

vgo_transparant_gifLyndon Baty possui rins policísticos e sofre de grave insuficiência renal, um tratamento recente destruiu o sistema imunológico, De tal forma que ele não pode correr o risco de compartilhar os mesmos ambientes das crianças da sua idade. Uma tragédia pessoal que força um salto tecnológico.

 

Usando um Vgo, um sistema de telepresença remoto, Lyndon irá assistir todas as aulas, normalmente, ou quase. Com um 1,20 de altura, o pequeno robô funciona com um sistema de controle remoto, uma câmera e uma tela. Lyndon, se conecta ao robô do seu quarto, em casa, usando o seu próprio computador e pode, além de assistir as aulas, mudar de salas, como todos os outros alunos.

 

Sabendo da situação especial de Lyndon, a equipe da Vgo procurou a escola (Knox city school) e ofereceu seus serviços. O robô, originalmente projetado para o ambiente empresarial acabou abrindo um novo mercado.

 

Trata-se de um robô, relativamente novo, com 6 horas de tempo de bateria, qualidade de vídeo parecida com a do Skype, compatível com WiFi e custando entre seis e quinze mil dólares de acordo com a configuração.

 

Notícia original: SingularityHub

 

Ps. Acho que faltaram dois hifens neste artigo. Aqui estão – – podem usar como for melhor. 😉

Houve um tempo em que precisávamos do software cujo manual está na foto deste artigo para poder rodar nossos programas. Ganha o título “Aposentado da Semana” quem descrever o que é isso, com detalhes…. 🙂

QEMM oh! Saudade

Se alguém estiver interessado, doei, com programa original e tudo para a Biblioteca Estadual do Paraná. Serve como acervo….:) Eu mesmo, nunca usei, li sobre isso em um livro do meu pai. 🙂

Se você tiver a sorte de ir a SIGGRAPH 2010 m Los Angeles no fim deste mês vai ter a oportunidade de ver o protótipo do Sony 360-Degree Autostereoscopic Display da Sony, um destes raros momentos em que a ficção científica arranha a realidade. Se não for na Siggraph pode ficar como eu. Babando no vídeo de demonstração.

A Yanco Design apresentou um conceito de bicicleta que resolve, de uma vez por todas o dilema de onde estacionar a bicicleta para entrar no mercado.

O conceito inclui dois pontos de dobra que reduzem o tamanho da bicicleta ao tamanho, mais ou menos, padrão dos carrinhos de supermercado colocando o guidão em uma posição confortável. Em resumo, você vem pedalando, faz suas compras, passa na caixa desdobra sua bike e volta pedalando para casa. Mais verde impossível.

Mais fotos no site Yanco

Trata-se do Sungworld 7″ netbook usando o chip VIA VT8500 de 300MHz VIA, tela de sete polegadas com resolução de 800 x 480,128MB de RAM, 1Gb de armazenamento em flash, expandivél  até 16Gb via SD card. Não é exatamente a máquina dos sonhos de niguém.

Notebook de 73 dolaresCompletando o pacote existe conexão wi-fi e bateria interna. Com peso total de 700g roda Windows CE (Porquê? Meus Deus Porquê?)

It has b/g wifi, a built-in battery and it weighs a total of 700g. Oh and it’s running Windows CE. Still 73 dollars is 73 dollars. [Via Cloned in China].

Notícia Original

Cientistas japoneses divulgaram um paper onde explicam uma nova tecnologia capaz de produzir dispositivos semicondutores térmicos (Acabei de inventar o nome).

diodo de calorO Sr. W. Kobayashi do Waseda Institute for Advanced Study da Universidade de Waseda em Tokyo liderou o estudo que levou a publicação deste paper (datado de 7 de outubro de 2009) onde estão detalhadas as propriedades físicas do primeiro diodo térmico prático.

Composto de dois óxidos de cobalto, com condutividades térmicas diferentes. Com o dispositivo em mãos a equipe de pesquisa foi capaz de realizar experiências de retificação térmica e medir o coeficiente de retificação do dispositivo.

Acredita a equipe que esse novo dispositivo pode abrir as portas para todo um novo tipo de computação. A computação térmica.

Dada a notícia de forma séria e compenetrada, o cara depijama gostaria de dizer que, apesar de não saber o que esses cientistas japoneses estão colocando no sake, ele também quer.

A descoberta é sem a menor dúvida, incrível, fantástica e extraordinária e abre novas possibilidades para o uso do calor que desperdiçamos todos os dias em dispositivos eletrônicos ou não. E pode ser uma porta de entrada para novos computadores, lentos muito lentos, que movidos a energia que, de outra forma seria desperdiçada.

Como disse, não sei o que andam tomando, mas eu também quero.

W. Kobayashi†
Waseda Institute for Advanced Study, Waseda University, Tokyo 169-8050, Japan and
PRESTO, Japan Science and Technology Agency, Saitama 332-0012, Japan
Y. Teraoka
Department of Physics, Waseda University, Tokyo 169-8555, Japan
I. Terasaki
Department of Applied Physics, Waseda University, Tokyo 169-8555, Japan
(Dated: October 7, 2009)

Vem de Taiwan, da empresa DFY a mais nova tendência de moda em haute-design de motherboards. Uma placa com duas arquiteturas diferentes.

A P45-ION-T2A2 possuí, de um lado a arquitetura necessãria para rodar processadores Aton/Ion, de outro a arquitetura P45 + Socket 775 para chips intel tais como os Core 2 Extreme/Core 2 Duo/Core 2 Quad. De um lado uma placa de baixo consumo ideal para um servidor de arquivos, do outro uma estrutura para games radicais.

Ou o que sua imaginação mandar. Vídeo a seguir detalhando a belezura.

Cientistas do laboratório de robótica da Universidade de Washington estão desenvolvendo uma mão para robôs absolutamente igual a nossa.

A idéia é criar um robô cuja anatomia, pelo menos nas mãos, obedeça as limitações e capacidades motoras da mão humana. Para isso estão desenvolvendo um sistema com “ossos”, “tendões”, “musculos” e pontos de apoio exatamente no mesmo lugar.

A página do projeto destaca que o projeto e experiências por ele conduzidas servem para testar a complexidade neural do controle da mão humana, para testes cirúrgico e, em algum futuru não muito remoto, para a criação de proteses.

O cara depijama acredita que esse tipo de pesquisa seja muito útil. Teremos que fazer robôs capazes de interagir corretamente em nosso mundo, usando nossas ferramentas e o ambiente que desenvolvemos para nós mesmos se quisermos dar alguma chance a Skynet.