De tempos em tempos posto algum artigo sobre um filme, uma animação ou um site sobre o tamanho do universo. Estas coisas me fascinam mostrando o quão insignificantes estes macacos pretensiosos são.

Meu filho, outro dia, me perguntou como sabemos a distância que a Lua está da Terra. Expliquei e mostrei como é possível medir esta distância mesmo estando na Terra e, para ilustrar, apresentei um vídeo com uma cena do Big Bang Theory.

Hoje esbarrei com esta animação do Royal Observatory Greenwich, parte dos eventos relacionados ao transito de Vênus na frente do Sol que ocorrerá nos próximos dias 5 e 6 de Junho.

Explica como conseguimos medir a distância entre galáxias.

Um artigo da BBC dá conta da descoberta de centenas de fontes de metano na Antártica. Este metano esteve armazenado no gelo há milhares, talvez milhões de anos, e agora, graças ao aquecimento global está sendo liberado na atmosfera.

Na Antártica, gás metano borbulhando na atmosfera

Por Conanil

Agora, todo mundo junto ….PÂNICO!!!!

Existem centenas de milhões de toneladas de metano de metano congelado no fundo dos oceanos e abaixo das calotas polares. Se lá ficarem nenhum problema teremos. Este gás, 60 vezes mais prejudicial a vida que o carbono pode  ser uma grande fonte de energia ou problema.

Meu medo, já explicado aqui, é que este metano pode desequilibrar nosso sistema e colocar todo o planeta em uma retroalimentação viciosa. Mais metano aumenta a temperatura do planeta, que aquece os oceanos que liberam mais metano que aumenta a temperatura do planeta. Já deu para entender?

Inacreditavelmente ainda existem pessoas, e cientistas, que não conseguem ver o perigo que estamos correndo. Veja, por exemplo, a Rio +20 que corre o risco de ser um encontro de amigos para curtir um chopp, na praia, em um calor do inferno, enquanto o nível do mar sobe.

Ps. O título deste artigo foi sugestão do meu filho, 9 anos, que achou a matéria… 🙂 o inglês dele ainda não está lá estas coias. Mas resolvi deixar assim mesmo…:)

Estou muito impressionado com a nova rede social da Microsoft. A So.cl. Finalmente parece que a Microsoft deu um tiro no lugar certo.

Vamos e convenhamos, do ponto de vista da excitação das massas, a Microsoft parece muito com um aula de frações. Há anos que não surge nada, tirando aquela interface ridícula do Xbox, que chame a atenção das massas. Mesmo dos fanáticos. Não tenho dúvidas que a empresa está caminhando para a estabilidade, crescimento constante, grandes lucros e nenhuma graça. A exceção parece ser esta tal de So.CL

Microsoft lança rede social baseada em buscas

Esta nova rede social da Microsoft lançada sem nenhum alarde. Aliás, não fosse o logo no rodapé da página de settings, não acreditaria que era da Microsoft. Impressiona ao primeiro contato e me me impressionou como poucas. Detesto o Facebook, acho Google+ um saco e, entre Pinterest e Twitter fico com o último só por causa da facilidade de integração com meus aplicativos.

A primeira coisa que notei é uma ausência de gatos. Não vi nenhum. Também não vi nenhum infográfico. Parece um lugar tranquilo onde gente interessante posta coisas interessantes. Se ficar assim vai fechar, todo mundo sabe que o sucesso das redes sociais está justamente nas bobagens sem sentido que se postam todos os dias. Mas, por enquanto parece o paraíso. Você consegue achar artigos sobre … qualquer coisa… sem perder muito tempo e sem ter que ler alguma filosofia de para-choque de caminhão.

O search funciona! Inacreditavelmente melhor que o Bing. Uso uma dúzia de termos de busca tentando encontrar páginas específicas e, imagine o search da So.cl retornou a página certa, ou um artigo que citava a página certa em 10 dos 12 testes entre os para-choque primeiros itens. O Google devolve 11 em 12, o Duckduckgo 10 em 12 e o Bing 7 em 12. Visto daqui esse resultado, ainda que inicial, é impressionante.

O que eu gostei mais foi do sistema de edição de postagem. Funciona assim: Procure alguma coisa, qualquer coisa. Clique no link ofertado e, quando voltar para a página da So.cl lá estará um post prontinho para seus comentários. Clique em outro link e este será adicionado ao seu post. Além disso o sistema oferece automaticamente uma série de imagens para o seu post. Comente e pronto! Lá se vai um artigo bem formatado. Ao que parece, eles estão preocupados com a tal da curação.

Fiquei impressionado. Muito Impressionado. E olhe que, geralmente, acho as coisas que a Microsoft faz entediantes.

Mercado não perdoa estudantes incompetentes

Foto de: Fotos Gov/Ba

Cara: O índice de reprovação no Brasil

Esta semana, circulou em rádios, televisões e jornais a notícia do maior índice de reprovação no ensino médio, no Brasil, nos últimos 12 anos. Dando conta que este ano a média de reprovação bateu no inacreditável índice de 13%.

Coisa interessante. Mais interessante ainda é perder um segundo para analisar este dado. Uma taxa média de 13% de reprovação no ensino médio implica que tivemos uma taxa média de 87% de aprovação. Oitenta e sete por cento dos alunos do ensino médio foram considerados aptos, e consequentemente aprovados. Oitenta e sete por cento dos nossos alunos estão aptos para o mercado de trabalho, ou universidade. Fantástico.

Coroa: O mercado de trabalho não perdoa

Curiosamente, exatamente no mesmo dia, poucas horas depois, com muito menos alarde e destaque, circulou outra estatística desta feita sobre a reprovação em entrevistas de emprego. Nesta última estatística destacou-se o índice médio de 40% (quarenta por cento) de reprovação. Principalmente por causa do desconhecimento da língua pátria.  Quarenta por cento, em média, de todos os brasileiros  que tentam um emprego são reprovados por não saber ler e escrever corretamente.

Coisa interessante. Mais interessante ainda é perder um segundo para analisar este dado. Prestando atenção apenas no ensino médio, a estatística referente a reprovação dos alunos do ensino médio pelo mercado de trabalho. Trinta e seis por cento.  No mercado de trabalho, trinta e seis por cento dos brasileiros com ensino médio são reprovados por não saberem ler e escrever.

Temos um pequeno problema aqui

Em 2009 o censo indicou que tínhamos 8.280.875  arredondando para baixo, só para raciocinar, considerando uma taxa de evasão de 10% no ensino médio e chegamos ao número mágico de 7 milhões de estudantes. Dos quais a escola oficial aprovou SEIS MILHÕES E NOVENTA MIL ALUNOS e dos quais o mercado reprovou DOIS MILHÕES CENTO E NOVENTA E DOIS MIL E QUATROCENTOS ALUNOS. Ou, para tornar ainda mais claros, em números graúdos dos SEIS MILHÕES que a escola, aprovou, o mercado reprovou DOIS MILHÕES por que eles não sabem ler e escrever direito.

Deixe-me ver se entendi direito: O sistema estudantil do Brasil, aprovou em 2011 DOIS MILHÕES DE ALUNOS SEMIANALFABETOS, e a imprensa está preocupada com os 13% que foram reprovados?

Há momentos em que eu acho que estou na mesa do chá, junto com o Chapeleiro Louco e o Salvador Dali mas ninguém grita cortem-lhe a cabeça. Por onde será que anda a Rainha?

E você? O que acha disto?

Na cultura ocidental nenhuma cidade foi mais importante que Roma. Algumas como Cartago, Bizâncio ou Tebas tiveram seu tempo e sua oportunidade mas, mesmo Bizâncio, com sua extraordinária história não está tão arraigada na cultura ocidental como Roma.

o Coliseu um dos maiores símbolos da grandeza de Roma

Imagem Por Moyan_Brenn

Conhecer um pouco da história desta cidade, dos homens que a construíram, governaram e guiaram, criando um dos mais influentes impérios da história é fundamental para entender nossa cultura e como vivemos em sociedade, repetindo os mesmos erros ainda hoje.

Achei uma fantástica série de podcasts contando a história de Roma. Da duas fundação ao desaparecimento do império. São 179 episódios narrados em inglês, que podem ser baixados via iTunes ou Google Listen, ou ainda ouvidos online.

Tudo isso gratuito, de graça, na faixa….

Uma grande oportunidade para um fim de semana de chuva.

Link para Download

Não é curiosa a humanidade? Aprendemos a ler e escrever, a voar e a nadar,  dominamos o mundo no na terra, na água e no ar. Estudamos, inventamos, criamos a poesia e a música e, não importa o quanto evoluímos, no dia-a-dia, sempre esquecemos o principal: Toda história tem, no mínimo, dois lados. Ninguém consegue entender o sentido se não conhecer os dois lados.

Senadores tem plano de saúde vitalício

Foto Por José Goulão

Cara: A morte por falta de atendimento médico

A sra. Josefa de Araújo Andrade, 74 anos, faleceu depois de ficar 36 horas (TRINTA E SEIS HORAS) aguardando um leito em uma CTI. Depois de dar entrada em um pronto socorro da cidade de Campinas, a sra. ficou aguardando a vaga em um centro de tratamento intensivo por TRINTA E SEIS HORAS até veio a falecer em uma maca, sujeita a tratamentos precários depois de gastar uma vida inteira pagando os impostos que deveriam garantir o atendimento médico que necessitava. Esta notícia é velha, já tem uns 15 dias. Uma sra. morrer esperando leito no hospital, não faz sentido.

Dois bebês morrem esperando leitos no centro de tratamento intensivo, neonatal, do Hospital Regional da Asa Norte, em Brasília. Dois bebês, crianças prematuras, morreram, por falta de atendimento médico adequado, dentro do hospital, esperando leitos. Na e frente dos país, esperando leitos, morrem. Esta notícia é mais nova, ainda assim bebês morrerem sem o atendimento adequado não faz sentindo nenhum.

Coroa: Os planos de saúde do congresso

Senadores, e deputados federais, estes que você elegeu, têm direito a um plano de saúde privado e VITALÍCIO, com regalias como a escolha de qualquer profissional de saúde. O sistema é tão flexível que até ex-deputados, não aposentados pela câmara, podem continuar a usufruir deste benefício VITALÍCIO. Na verdade, no caso de suplentes de senadores, basta que o suplente ocupe o cargo por meros seis meses para garantir o benefício para ele e para os familiares pelo resto da vida.  Quem diria esta notícia tem mais de um mês.

Não custa lembrar que deputados e senadores não geram nenhum recurso financeiro. Todo dinheiro que eles usam para pagar seus salários e os planos de saúde vitalícios são originados dos impostos pagos pela sra. Josefa, pelos país dos bebês que morreram em Brasília e por você. Sim você mesmo, que além de pagar os impostos que deveriam ser utilizados para a saúde e educação, paga um plano de saúde privado

Percebeu como tudo faz sentido quando você olha os dois lados da história.

Ps. A ideia deste artigo surgiu há alguns dias quando um aluno me disse que não entendia por que os jornais estavam dando tanto destaque as mortes nas filas dos hospitais. Tentei explicar meu ponto de vista, mas aula é aula e política é política. Quando resolvi escrever o artigo acessei o Google fiz uma busca por hospital leito e morte nos últimos 30 dias. É assustador.