– Como assim carne?

Marcelo olhou assustado para o amigo e do alto dos seus 9 anos disparou: Carne, caramba! Carne de vaca!

– Ah! Tá! Como se isso fosse possível.

E rolando os olhos pequenos completou: Onde seu pai conseguiu carne de vaca?

– Na África. Lá ainda existem bois e eles matam, cortam e vendem a carne para assar.

Julhinho que estava entretido em seu mundo virtual, desconectou:

– Não é possível, ninguém assa carne. Eu assisti um filme sobre isso, esta noite, na escola e o professor deixou bem claro que a última vez que se assou carne foi há mais de 50 anos. Antes da Grande Seca.

– Não na África. Lá, no interior de alguns países, ainda assam carne. NO FOGO! O governo só não quer que saibamos disso. Uma vez, no Brasil, tinha mais boi que gente. Imagine até na cidade era possível comprar carne.

– Essa não dá, desculpa Paulo, mas essa não dá para acreditar. Primeiro você diz que vai comer carne, depois que na África eles assam carne. Qual é isso não existe. Desde que inventaram  a carne sintética, ainda antes da Grande Seca, que paramos de matar e torturar esses pobres animais.  O mundo todo assinou a lei de alforria. Todo mundo sabe disso. Ninguém mata para comer ou para se divertir. Só de pensar me dá ânsias. Boi na cidade assim é muito! Mente não que é feio.

Nada como ter nove anos para conhecer as verdades do mundo. Ciente do seu poder. Paulo disparou:

– Duvidam, então ta, no recesso,  quando acordarmos depois das aulas, Vocês estão convidados para irem na minha casa. Meu pai vai assar carne como ele aprendeu com o avo dele, no FOGO, com carvão. Só não contem para ninguém. Ele disse que isso é ilegal e que eu não podia contar para ninguém.

– Fogo… nunca vi, só nas aulas. Não foi por causa do fogo que tivemos a Grande Seca?

– Não. Foi a fumaça, muita fumaça. Os caros, os bois, as usinas a carvão, o petróleo… por isso que os países baniram o fogo. Para não fazer fumaça.

– Pois é, meu pai estava viajando e viu a carne, na estrada, sendo assada. Não resistiu e comprou um pedaço e trouxe para nós. Ele disse que o avô dele assava carne toda semana. Chamava de chupasco, e que todas as casas tinham uma chupasqueira.  Sábado, lá em casa vai ter o tal do chupasco.  Podem ir ver… podem ir… só não contem nem para o pai de vocês.  Meu pai disse que é muito bom. Ele lembra de quando ele era pequeno e o avô dele fazia. Cortava a carne, colocava no fogo até tostar, e depois cortava e servia com umas outras coisas que ele falou mas não lembro agora.

– Não achei o chupasco. Procurei em 3d achei um tal de churrasco. Mas não tenho acesso tem que ser maior de 12 anos para ver um churrasco deve ser nojento. Imagine… carne assando, pingando sangue…. fumaça… eu não vou. Imagine!

O Twitter, uma das mais eficientes plataformas para construção de reputação online, autopromoção e marketing está sujeita a spammers. Imagine você?
O problema é grave, post um tweet com um tema popular como (#iphone, #luiza ou #dilma) e é certo que você receberá pelo menos uma mensagem de um sistema automático de spam. A boa notícia é que você pode se proteger e, ao mesmo tempo, ajudar a diminuir este problema.

Relatando um Spammer

A maior parte dos cliente de Twitter possuem uma função para indicar ao serviço que determinada conta pertence a um spammer. Não tenha dó nem piedade mas, seja justo e honesto. Não reporte indiscriminadamente, você pode prejudicar alguém honesto que só está tentando interagir com você. No próprio site do Twitter clique no avatar ou no handle da conta, depois clique no botão ao lado do botão seguir. Um menu vai aparecer. Neste menu clique em Denunciar @handle como spamm.
Como denunciar um spammer no twitter

Esta informação será enviada ao servidor. Este usuário não será capaz de segui-lo ou responder seus tweets. Além disso a conta será colocada em uma fila para avaliação posterior pelo pessoal do Twitter.

A função Bloquear é sua amiga

Neste mesmo menu existe a função Bloquear. Você deve usar esta função para impedir que sua conta seja seguida por usuários suspeitos, sejam spammers ou não. Seus seguidores são seu ativo mais importante e este ativo será avaliado pelas pessoas e empresas que avaliam você. Então se estiver em dúvida se determinada conta pertence a um spammer ou a um usuário bem intencionado, bloqueie. O bloqueio vai impedir que ele lhe siga mas não vai reportar nada aos servidores do Twitter.

Infelizmente em inglês. O Adam Savage dos Mythbusters fala no TED sobre como coisas simples do dia-a-dia levaram a grandes descobertas da ciência. Vale a pena assistir já que o Adam é muito simpático e fala do meu ídolo Feynman. Só lembre de uma coisa. Na maior parte das vezes as descobertas científicas são fruto de pesquisa e trabalho duro, muito duro. Contudo, não deixa de ser interessante ver como pequenas ideias levaram a grandes descobertas.

Ouvi esta matéria hoje cedo na CBN. Notícia do Gilberto Dimenstein imediatamente resolvi escrever um artigo descendo o pau nessa idéia de Prefeitura de Vitória da Conquista. Mas, mudei de idéia.

Pense comigo. Vitória da Conquista é uma das maiores cidades da Bahia, sem pesquisar muito e falando de memória. No interior, só deve perder para Feira de Santana. Certamente dispõe de recursos próprios suficientes para equipar todos uniformes dos cinquenta e tantos mil estudantes matriculados na rede municipal.

Não, pera aí… errei. Todos os recursos das prefeituras são públicos, então não são da prefeitura são seus. Mas, por outro lado, o problema é grave. Afinal não temos uma forma barata de saber se o estudante está ou não na sala de aula e este é um problema complexo. Eu sei como é. Dou aulas.

Pensando nisso, lembrei de uma coisa. Há aqui em Curitiba e, no Rio de Janeiro também, uma tecnologia que usamos para esta finalidade. É meio complicado mas vou tentar explicar. Funciona assim. Existe uma lista, impressa em papel, com o nome de todos os estudantes matriculados na turma. O professor entra em sala e lê a lista marcando um P ao lado do nome de quem se encontra presente e um F ao lado do nome do estudante que faltou. Eu sei é meio complicado. Afinal nem sempre os estudantes sabem o próprio nome ou fazem silêncio para escutar. Chamamos aqui de “CHAMADA”.  Pode ser uma alternativa mais viável.

Na verdade, eu acho a idéia boa. Imagine, com tantas responsabilidades ainda exigir dos professores que façam uma chamada. Seria um disperdício do tempo preciso dos professores. Usamos este tempo para ensinar e garantir a qualidade dos profissionais, pesquisadores e cidadões do futuro. Além disso, sempre há aquele coordenador que, mesmo com o professor dando falta, abona as faltas dos alunos. Afinal, se muitos forem reprovados as verbas que a cidade recebe serão diminuídas. E, sejamos honestos, ninguém quer perder as verbas que ajudam nossas crianças terem este elevando índice de aproveitamento que vemos todos os dias nas Faculdades, imprensa e contatos com o público em geral.

Não podemos esquecer que é graças a estas verbas que algumas cidades ficam entre as melhores do Brasil. Por acaso, Curitiba tem as melhores notas entre as capitais (5,7), olhe lá que este é o primeiro ano que o melhor ensino tem nota maior que 5.  No ideb de 2010 Vitória da Conquista teve nota 4,3. A melhor forma alunos mediocres a outra forma alunos insuficientes. Um na média e outro abaixo dela. Abaixo da média fica reprovado.

Mentira, fica não, tem sempre um trabalhinho de recuperação. Afinal, não podemos esquecer a história da verba.

Então, com tudo isso, acabo concordando. Acho que a Secretaria de Educação de Vitória da Conquista teve um ideia excelente.

O dinheiro não é deles é nosso. Não temos uma solução melhor, como a chamada. Não podemos reprovar alunos por falta ou capacidade. Então por que não usar o chip. Ele vai permitir que a prefeitura continue o excelente trabalho que vem fazendo na educação(4,3). Isso sem falar que, existe uma change grande de que a empresa que vai fornecer os chips deve ser de algum amigo, pagar alguma propina ou fornecer caixas de vinho para os políticos. Temos sempre que pensar nos políticos honestos. Afinal com esta educação tão boa, nossos cidadãos são perfeitamente capazes de fiscalizar os seus políticos.

Gostaria, humildemente, sugerir um aprimoramento da ideia. Poderíamos, por exemplo, inserir o chip de forma subcutânea já no exame do pezinho. Assim, não os perderíamos de vista nem um minuto e poderíamos  rastrear toda a cadeia de produção. Espere, me confundi. isto é para gado. Por outro lado, como o governo, em todos os níveis, já trata a educação como se as crianças fossem gado. Um chip a mais, que diferença faz.

A primeira coisa que você aprende quando estuda estatística é que vive em uma pequena aldeia composta por seus parentes e amigos. O mundo é muito maior que isso, um lugar estranho, escuro e cheio de gente diferente. Graças a internet, mesmo na segurança da nossa aldeia, podemos ver o que se passa além mar.

Gente com chifre

Na China, sem nenhuma razão  aparente, apareceu um chifre, na testa desta pobre avó. A matéria original diz que a senhora tem 101 e mora na vila de Linlou na província de Henan. Seu neto de 60 anos disse que uma protuberância apareceu na testa da senhora e que ele, não deu miuta importância até que o chifre começou a crescer. Aparentemente é uma espécie de câncer de pele.

Chifre aparece na cabeça de uma velha senhora chinesa

Por mais estranho que pareça ela não é a única. Huang Yuanfan, 84 anos , disse a jornalistas que nos últimos dois anos, esta protuberância está crescendo em sua cabeça.

Chifre aparece na cabeça de um velho chinês

Não esqueça que além de avo e avó eles são também, sogro e sogra, não da mesma família. Moram a milhares de quilômetros de distância. Ainda sim, isto pode explicar muita coisa…

Gente Azul

Certa vez, trabalhei com um homem cinza. Completamente. Ele trabalhava com o telecine. Uma máquina para passar filmes para vídeo e tinha o hábito de mastigar pedaços de filme. Com o tempo a prata, dos filmes, acumulou na pele. Pelo menos era isso se se dizia pelos cantos.

No Kentucky a coisa é um pouco mais estranha. Lá existem pessoas azuis.

Aparentemente um imigrante francês, Martin Fugate, que chegou ao Kentucky por volta de 1820 casou-se com Elizabeth Smith e tiveram 7 filhos sendo 4 azuis. A medicina informa que esta e uma condição rara chamada meta-hemoglobina (uma mudança na composição química do sangue – também conhecida como síndrome do bêbe azul).  Em 1982 apenas dois descendentes do casal apresentavam esta característica especial.

Os verdadeiros lobisomens

Hipertricose é uma característica genética de uma família cujos descendentes vivem no México. Como é possível ver caracteriza-se pelo crescimento irregular e contínuo de pelos por todo o corpo.  Jesus Fajardo Manuel Aceves é o último a atuar em circos e espetáculos graças a esta disfunção genética.

Síndrome do Lobisomem

Envelhecendo 50 anos em 2

Não é o Juscelino, mas uma vietnamita adiantou o tempo. Nguyen Thi Phuong  de 28 anos, graças a uma alergia a frutos do mar, sofreu uma degeneração celular que provocando o envelhecimento precoce da pele fazendo com que tenha a aparência de uma mulher nos seus 70, e muitos, anos. A condição foi agravada pela falta de dinheiro para o pagamento do tratamento médico correto e pelo uso de automedicação.

Moça envelhece 50 anos em dois

Quatro casos, nada demais, apenas uma pequena amostra de quão estranho e diversificado é o nosso mundo. E olhe que escolhi apenas os artigos com origem médica ou com alguma matéria em sites de ciência. Todos os dias coisas assim aparecem na internet e nunca conseguiremos saber o que é verdade ou o que não é. Cabe a você decidir mas, confesse, você lembrou da sua sogra? O que acha disso?

Paro os mais novos: O título deste artigo saiu de Eduardo e Mônica, uma música de Renato Russo.

Uma das coisas que define a produtividade de uma pessoa é o conhecimento da ferramenta que usa. Alguns alunos me pediram dicas de como usar o computador de modo mais eficiente. Resolvi então publicar um ou dois artigos de dicas. O primeiro diz respeito ao uso do Desktop do Windows 7. Por alguma razão desconhecida, todos eles usam o Windows 7. Ainda assim, estas dicas, com pequenas modificações podem ser usadas no Ubuntu e no Mac.

Use o menu Itens Recentes

Você pode até não acreditar mas existe uma coisa chamada Itens Recentes, onde o seu sistema operacional (Mac? Windows? Ubuntu?) lista os últimos documentos que você usou. Não importa que arquivo você usou, nem o programa usado para lê-lo, ele estará listado neste menu. Sendo a forma mais rápida e eficiente de encontrar um arquivo.

Dicas simples para melhorar sua eficiência no windows 7

Image: Danilo Rizzuti / FreeDigitalPhotos.net

Em um momento de suprema loucura a Microsoft decidiu esconder este item do menu iniciar padrão do Windows 7 e, só Deus sabe o que eles estão aprontando com o Windows 8. Se usa o 7. Precisa clicar com o botão direito do mouse sobre o menu iniciar, clicar em propriedades em personalizar. Na janela que vai abrir, procure a opção Itens recentes e certifique-se que ela esteja selecionada e clique em ok, aplicar e ok. Pronto! Não esqueça que não basta ativar, é preciso usar.

Use o Menu Iniciar

No Windows 7 o menu iniciar tem uma função extra. Para cada programa que aparece na lista de programas mais utilizados existe uma lista de programas recentes. Observe uma pequena seta ao lado do seu programa favorito.  Basta parar o mouse sobre ela e uma lista dos arquivos recentes utilizados por um programa específico irá aparecer. Fácil? A verdadeira dica é que isto vale também para o Gerenciador de Arquivos (File Manager). Esta é a forma mais rápida de navegar até uma pasta específica.

Otimize o menu iniciar

Deixe na lista de programas mais utilizados apenas aqueles que você realmente usa. Para isso clique com o botão direito do mouse sobre o nome do programa e clique em Remover desta lista. Assim, só de olhar, você encontrará, sempre à mão, seus programas.

Limpe o Desktop

Uma das coisas menos produtivas que fazemos, com frequência é encher o desktop de ícones e arquivos. Nossa memória de curto prazo é muito ruim e, confiar nela é a receita do fracasso. Então, agrupe os documentos e ícones do desktop por função ou projeto, em pastas específicas. Eu uso uma pasta para cada projeto e uma para coisas pessoais. Fico com no máximo 4 ícones no desktop.

Quando vou trabalhar em um projeto, abro a maximizo a pasta relativa e tadá… lá estão todos os arquivos relacionados ao projeto divididos em pastas. Deixando a pasta do projeto aberta o tempo todo é como se estivesse em um desktop só para este projeto.  Como acredito em neurociência, ainda troco o papel de parede de cada pasta. Assim digo ao cérebro. Ok, agora você está trabalhando no projeto XYZ.

Se você é daqueles que gosta de ver tudo o tempo todo agora. Use o Fences. Ele permite que você crie áreas específicas para icones no Desktop.

Se você está usando o Ubuntu, use um dos diversos desktops diferentes que você pode criar. Mas não use muitos e configure-os de forma que cada papel de parede seja diferente.

Armazene tudo

Uma vez que o projeto termine, armazene toda a pasta do projeto em uma pasta qualquer no menu Documentos. Eu chamo a minha de Terminados, você pode criar uma pasta com o nome que lhe seja mais simpático.

Use um sistema de backup

Eu uso o dropbox. Ele cria uma pasta e tudo que salvo nesta pasta fica automaticamente salvo na núvem e pode ser sincronizado com os outros computadores onde trabalho e com meu celular. Poupa trabalho e impede que o cachorro coma seu notebook na véspera da entrega do relatório de produção.

Por fim, use o programa certo

Acredite, existe um programa certo. O Excel é ótimo para planílhas mas péssimo para textos e gráficos. Atualmente trabalho em artigos científicos então uso o Qiqqa o tempo todo, inclusive como leitor de pdf. Se desejar um conjunto de aplicativos com uso mais abrangente, instale o Libre Office e terá o programa correto para gráficos, textos, planílhas etc..