Essa semana, no Reddit rolou uma discussão interessante sobre supercondutividade. Resitência zero para cá, correntes infinitas para lá entre um detalhe interessante e outro surgiu o link de uma publicação do Boston Big Picture que eu havia perdido e acredito que você também.

Simplesmente incrível. Trabalhar no LHC é sem dúvida o mais próximo que alguém pode chegar nos dias de hoje, de ser tripulante da Enterprise.

Ainda no Reddit, existe uma outra imagem, essa a seguir, que simplifica, exemplica e faz todo mundo ficar estupefado. Mostra a diferença entre cabos condutores e supercondutores para transportar 12500 amperes. A foto faz parte do museu do Cern.

cabos condutores e cabos supercondutores

Cabos supercondutores comparados com cabos condutores – Foto (CC) por Rama

Circula assombrosamente rápido na internet uma imagem do que seria o roadmap (planejamento) de lançamentos da Intel para pos próximos anos.

Esse pobre blogueiro que vos escreve não tem como averiguar a veracidade do dito roadmap. Verdadeiro ou não vale o seu tempo. Se não pela curiosidade apenas pela forma que está feito.

road map intel

A notícia original apresenta uma série de gráficos com dados comparações e imagens de núcleos de processadores. Se for falsa, alguém teve um trabalho danado. Meu problema agora é juntar dinheiro para comprar meu clarkdale. 🙂

Notícia Original, clique aqui para ver a imagem em tamanho real.

Vazou na net esse vídeo de uma série de tv que passa em um canal a cabo. Certamente esse vídeo será tirado do ar em breve. Assim, aproveite a chance de ver uma gota de água quicar a 2000 fotogramas por segundo.

Circulou esse final de semana nos blogs e sites de tecnologia a imagem que ilustra esse artigo. Trata-se do registro fotográfico de um fenômeno bem conhecido e ainda assim muito raro, da formação de nuvens de vapor limitadas em invólucro de baixa pressão causado pelo estrondo supersônico.

A Foto

Efeito de bolha em torno de foguete

O Foguete

Depois de 30 anos a Nasa volta a testar lançadores espaciais classicos e o primeiro lançamento bem suscedido e do foguete Ares I-X no último dia 28 de outubro. Além do blá, blá, blá de sempre a Nasa distribuiu a foto acima, do sacrossanto foguete batendo a barreira do som.

O Efeito.

Trata-se da singularidade de Prandtl–Glauert, coisa muito complicada, baseada em um estudo complexo de mecânica dos fluídos mas que pode ser resumida na afirmativa: Se um objeto voa em velocidades próximas a do som, a diferença de pressão causada pode ser suficiente para causar condensação do ar em uma zona de baixa pressão e baixa temperatura provocada pelo distúrbio causado pelo próprio objeto no ar circundante.

Quebrando a barreira do somEsse efeito é visto com frequência em aviões viajando no limiar da velocidade do som. Como o dessa foto da Wikipédia. Onde, aliás, existe, em inglês uma explicação do efeito.

Se algum de vocês está ávido pela matemática da singularidade de Prandtl–Glauert encontrei esse link, também em inglês. Cuidado! O ministério da saúde adverte, matemática demais pode fazer você ficar inteligente.

A MSnbc reportou a ocorrência de uma explosão sobre o território da Indonésia, provavelmente provocada por um meteorito, com intensidade maior que 50 Kilotons ou, aproximadamente duas vezes a potência da bomba de hiroshima.

meteorito na indonésiaDe acordo com a matéria original astrônomos da Nasa e do Canadá que estudaram a explosão, acreditam que ela tenha sido causada por um meteorito com diâmetro de 9m, constituíndo o maior objeto registrado a atingir a atmosfera em mais de dez anos.

O interessante da matéria são os últimos parágrafos onde são apresentadas declarações de cientistas que acreditam que o meteorito era grande o suficiente para ter sido detectado dias antes da colisão e que certamente foi detectado pelos satélites que monitoram a atmosfera em busca de explosões.

Em nenhum dos casos os orgãos militares, de pesquisa ou segurança relataram o ocorrido.

O evento ocorreu no dia 11 de outubro, próximo passado, e só esse fim de semana circulou a análise do fato. Todo o planeta formado de maridos traídos.

Matéria Original

A Universidade de Utah, através do laboratório de genética liberou uma animação em flash, destas que dão sentido as coisas, mostrando a relação de tamanho entre células, sementes e átomos, entre outros. Vale a pena correr o cursor com calma até o átomo de carbono.

escala de tamanho

Fica interessante se você lembrar que outro dia mesmo a Intel liberou as primeiras amostras dos chips de 22 nanometros.  Esse flash é bem interessante e entra na lista das animações de escala que nos colocam no nosso lugar junto com: Me sentindo insignificantePara entender seu lugar no universo.

Nada como um pouco de humildade no fim do dia de finados. Link para a animação aqui.