Com o crescimento astronômico do mercado de dispositivos móveis no ano de 2007 e o provável crescimento ainda maior nos próximos dez ou quinze anos, todas as grandes empresas estão tentando garantir para si uma fatia desse mercado.

A Intel lançou uma nova linha de dispositivos SSD (Solid-state Storage Device dispositivo de memória sólida) capazes de armazenar até 16Giga bytes com um peso de 0,6g e com as dimensões aproximadas de uma moeda de 1 centavo.

Fotos de gotas de água sobre uma folha A Série Z-P140 será distribuída em capacidades de 2, 4, 8 e 16G. Esses dispositivos novos fazem parte do conjunto Memlow, projetado especificamente para dispositivos móveis apresentando uma grande capacidade de memória com baixo consumo de energia.

Notícia Original

Imagen do banner do bitname contendo um grande pacote com os logos dos projetos que podem ser instaladosEm um concurso das coisas mais chatas que você pode fazer com um computador, instalar software é um páreo duro.

Principalmente software livre e de código aberto. Não que os sistemas de pacotes sejam piores que as soluções do mundo proprietário. Não são!

Os sistemas de pacotes são muito melhores mas, você percebeu que a frase estava toda no plural? Sistemas de Pacotes. São vários, nada intuitivos, cada um com suas idiossincrasias, em resumo: Um Saco!

Para piorar a situação, cada projeto usa sua própria rotina de instalação e se o empacotador vacilar, você tem que sair no braço com os arquivos de configuração. Uns requerem configurações especiais, outros compilação e alguns só rodam se não chover durante a instalação.

Eu só me submeto a essa tortura por que alguns projetos são bons demais para não serem testados e usados. E por que não há solução. Espere.. Parou! Não havia solução. 🙂

Fresquinha, recém saída do forno está a BitNami uma inciativa que certamente contará pontos no processo de canonização de alguns desenvolvedores. A idéia é pegar os projetos mais interessantes, principalmente os que funcionam na web e criar uma instalação simples, padrão e que permite a remoção do projeto da sua máquina com a mesma simplicidade.


Assim, se você já está até com medo de testar um aplicativo novo só por que vai ter que mudar a configuração do Apache/Php/MySql toda de novo. Ou se você não entende patavinas de Apache/Php/MySql mas gostaria de testar um determinado aplicativo. BitNami nele!

Tudo que você precisa é fazer o download do stack e seguir as instruções de instalação (Nem tudo é perfeito). Que são muito simplificadas. O stack é uma espécie de pacote (Oh! meu D Deus!)

Para melhorar o sistema é multi plataforma e já roda em diversos universos paralelos (windows, linux, mac). Os stacks são nativos de cada um dos sistemas operacionais o que garante uma boa performance para a instalação padrão. Mas, infelizmente temos poucas possibilidades disponíveis.

Como eu sou forçado a ficar mudando de universo todo dia, estou testando o Bitnami no windows e, até agora, ele vai muito bem, obrigado. No universo Gnu/Linux fico ainda com meu bom, velho e chato apt. Afinal, cachorro velho não aprende truque novo.

A LG lançou uma linha nova de drives flash usb com capacidades variando de 512MBytes a 4GBytes com um diferencial interessante. Essa nova linha vem com um leitor biométrico de impressões digitais.

Foto do drive usb com leitor de digitais

Quando o drive é usado pela primeira vez um software específico requisita o registro da impressão digital do proprietário. Além disso esses novos drivers vêm com um sistema de desligamento seguro, para impedir perdas de dados durante a retirada do drive.

Não bastando isso. a LG lançou uma outra linha de drivers usb com anti-virus embarcado no próprio drive. O proprietáro poderá ter todos os seus arquivos varridos em busca de vírus antes da gravação dos mesmos ou realizar varreduras de segurança periódicas.

As assinaturas de vírus e programas maliciosos serão atualizadas automática e gratuitamente durante dois anos.

No final dos anos sessenta, o mundo foi invadido por uma série de livros e artigos que detalhavam as experiências do governo americano com tecnologia eletromagnética em um navio, com o objetivo de tornar a nau invisível. Os detalhes eram realmente impressionantes, inclusive com depoimentos de sobreviventes. Minha infância foi assombrada por essa possiblidade. Pensando sobre isso, agora, entendo por que gosto tanto de teorias de conspiração.

Hoje, em um site científico respeitável vemos que a coisa da invisibilidade está a caminho.

Um grupo de pesquisadores da Maryland’s A. James Clark School of Engineering: Professor Christopher Davis, cientista pesquisador Igor Smolyaninov e estudandte Yu-Ju Hung, Usaram tecnologia plasmônica para criar o primeiro manto de invisibilidade operacional do planeta terra. Pelo menos em 2D.

Se olharmos as medidas da coisa, sem conhecimento ciêntifico poderemos nos enganar. Eles conseguiram tornar invisível 10 micrômetros de materia opaca. Algo como um décimo de fio de cabelo. Não se deixe enganar é um feito gigantesco.

Opa! Já ia esquecendo. Plasmônica é uma ciência nova. Muito nova.

Quando a luz atinge a superfície de um metal, em determinadas circustâncias, cria uma onda de elëtrons de alta densidade (não os elétrons, as ondas). como essas ondas ( eu já disse que são de alta densidade?) são geradas em freqüências ópticas elas poderão, se Deus quiser e a ciência avançar, carregar muito mais informação do que é possível na eletrônica atual. Um ponto onde a geração dessas ondas ocorre é chamado plasmon.

Bem, o que os caras de Maryland fizeram foi, usando esses plasmons, fazer a luz contornar o objeto de forma que, do ponto de vista do observador o objeto ficasse invisível. Entedeu? A luz contorna o treco então é como se o treco não esteja lá. Se você lembrar da física do ginásio, a tal da refração/reflexão vai perceber que isso não é trivial.

O feito é digno de nota e um passo na direção correta para realizar um sonho dos autores de ficção.

Mas ainda falta muito. A tecnologia utilizada provoca perdas sensíveis na intensidade dos feixes de luz desviados o que provoca uma diferença de luminosidade no lugar onde o objeto se encontra. E por enquanto só em 2D.

Quanto a teoria da conspiração, não se preocupe, deve ser tudo mentira. Mas lembre que o maior trunfo do diabo é convencer a todo mundo que ele não existe.

Todo mundo sabe, ou pensa que sabe que a energia solar é cara e pouco eficiênte. Bem isso não é mais verdade, pelo menos não a parte do caro. A eficiência também já melhorou muito. Mas vamos falar do caro.

O problema é que para colocar um painel solar na sua empresa hoje, você terá que gastar uma pequena fortuna. É verdade que em alguns anos a coisa se paga. O problema são esses alguns. Já vi uns cálculos mostrando que com os preços de hoje, em uma casa média da Califórnia esses alguns representam algo em torno de vinte e cinco anos.

Mas sabe como é o pessoal do Tio San arranja solução para tudo, principalmente se for para ganhar dinheiro. Então vejamos, você tem uma compania de investimento e vê a possibilidade de ter retorno garantido para seu investimento em vinte e cinco anos com um lucro considerável. Que tal? Você faz o seguinte, procura uma grande empresa, solida e confiável e oferece para eles um negócio. Sua compania banca o investimento inicial e a empresa vai passar a pagar para você o custo, bem menor da energia utilizada. Gostou? Entendeu? Dinheiro certo, em caixa, por vinte e cinco anos, no mínimo, com lucro. Acho difícil?

A MMA Renewable Ventures já está fazendo isso e já tem alguns clientes de porte.

Então, já que você tem aqueles Dez milhões de Dólares em fundos de investimento e não sabe o que fazer com ele, pegue essa idéia, escale para o tamanho de condomínios e pronto. Energia Limpa, meio ambiente feliz e lucro certo.

Pena que eu sou durango.:)

Confesse, uma vez ou outra você lembra da mãe do fabricante do seu laptop. Não é verdade? Principalmente quando falta vinte minutos para entrar na reunião com o chefe e a bateria vai para o Brejo. Bem pode ser que isso fique mais raro.

Pesquisadores da universidade de Stanford divulgaram avanços em uma nova tecnologia com o uso de fios de silício de diâmetro nanométrico (nanowires. Aposto que essa palavra vai se tornar mais um termo importado no português.). Que pode ser utilizada em baterías baseadas em ions de lítio. Leia, laptops, telefones celulares, cameras de vídeo, etc..

O pesquisador responsável Yi Cui, professor assistente de ciência de materiais e engenharia está um pouco, como direi excitado com a descoberta. Segundo o próprio: “Este é um desenvolvimento revolucionário!

A capacidade de uma bateria está diretamente relacionada a quantidade de íons de lítion o anodo da bateria pode armazenar. Normalmente feitos de carbono, esses anodos tem uma capacidade muito inferior aos novos nanowires (e la vou eu!) feitos de silício. Contudo, o silício, se usado absorve os íons de litio e aumenta de tamanho, quando a bateria está em uso, o silício reduz seu tamanho. Esse vai e volta acaba fraturando os anodos de silício. E lá vem a ciência….

O uso de nanowires, na verdade um emaranhado de fios nanométricos permite que esse expande/encolhe ocorra sem que os fios sejam fraturados. Os pequenos monstrinhos podem aumentar seu tamanho em até quatro vezes, aumentando em muito a capacidade de armazenamento de íons no anodo e consequentemente o tempo de duração da bateria.

Com a tecnologia de silício totalmente dominada, como temos hoje, pode ser que essa tecnologia chegue no seu celular em um ou dois anos.

Obviamente, o processo já está devidamente patenteado. Aliás é só por causa disso que nós estamos sendo informados.:)

Notícia Original

Imagem de divulgação do Neuros OSD em caixa transparente
A empresa Neuros lançou, há algum tempo um gravador de vídeo automático para residências com código totalmente aberto. Essa semana vi um em açà o na casa de um amigo e definitivamente vai para a categoria “Eu quero um”.

O Bichinho liga diretamente na tv e no seu dvd/vcr/camera/pc saída de vídeo/usb e grava seus conteúdos em uma biblioteca digital localizada em um hd externo, ou dispositivo usb ou mesmo um computador.

Ao preço de US$229,00 lá em terras do Tio Sam, ainda é um pouco salgado. Mas convenhamos para quem gosta de xeretar, modificar e ampliar trecos e cacarecos é quase irresistível.

Graças ao esforço de negociação de ambas as partes e um pequeno empurrão dado por uma decisão da Comissão Européia no processo anti monopólio que a Microsoft sofreu em 2004. A Protocol Freedom Information Foundation, uma instituição sem fins lucrativos. Assinou um acordo com a Microsoft que possibilitou a liberação da documentação dos protocolos proprietários da gigante da informática para os desenvolvedores do Samba e por tabela toda a comunidade de desenvolvedores de software livre e código aberto.

Ainda existem, segundo o comunicado, questões relacionadas as patentes de processos nos protocolos. Mas todos os desenvolvedores estão satisfeitos com o acordo que vai aumentar a interoperabilidade entre os mundos linux/windows.

Se você sabe inglês, deveria perder um tempo para ler os links a seguir e ver como a mesma notícia pode ter conotações completamente diferentes. 🙂

Samba Team
Port 25

Os dois dizem a mesma coisa com formas e conteúdos diferentes. Pobre do blogueiro que tenta entender o que está acontecendo.

Ok, você não entendeu nada. Tudo bem, só quem trabalha na área industrial conhece o SCADA se está com preguiça de ler a Wikipedia, SCADA é um sistema de controle e aquisição de dados em ambiente industrial. Controla máquinas de automação industrial e compara dados entre elas. Acho que simplifiquei muito.

O Likindoy é um projeto de software livre, rodando sobre GNU/Linux, usando base de dados MySQL e desenvolvido em Python. Não é pouca coisa.

O sistema já está praticamente completo, extremamente funcional e vai abrir uma nova frente no desenvolvimento de software livre e código aberto, que até o momento estava insípida e abandonada. Uma área muito lucrativa.