Escolas vão gastar mais com software livre e de código aberto

Standard

A pesquisa é da empresa Datamonitor relata que segundo a pesquisa realizada entre escolas dos EUA, França, Canadá, Englaterra, Alemanha, Austrália, Dinamarca, Finlândia, Holanda, Espanha, Noruega, Suécia, itália e Índia as escolas primárias, secundárias e superiores irão gastar 489,9 Milhoes de Dólares em software e serviços relacionados a software livre e de código aberto até o ano de 2012.

Os gastos previstos cobrem principalmente sistemas operacionais, sistemas de aprendizado online, distribuição de aulas online e manutenção

Não fique muito animado, esse montante representa aproximadamente cinco porcento do orçamento total previsto para as escolas destes países neste mesmo período. A notícia é boa e representa quase o dobro do que foi gasto até hoje com essas mesmas tecnologias.

A justificativa apresentada para a opção pelo software livre e de código aberto foi a sensação de maior controle sobre o produto e melhor retorno sobre investimento. Segundo a notíca apenas uma minoria indicou motivos filosóficos para a escolha.

Outro catalizador para essa escolha foi a opção governamental. Um incentivo ou políca de governo em prol do software livre e de código aberto acabam por pesar no momento da escolha.

Esperamos que aqui em terras tupiniquins isso ocorra, se possível, ainda nessa geração.

Notícia Original