Dica do Dia: Personalizando o Ubuntu, Segunda Parte; Instalando Novas Fontes

Standard

Se a amável leitora acompanhou o artigo sobre a personalização do Ubuntu já instalou o Automatix. Não? Então instale! Não tem pressa eu espero… E a sua vida vai ficar mais fácil.

Pronto? OK. Um detalhe interessante do Automatix é que além de aplicativos ele permite instalar alguns drivers proprietários que por motivos de licenciamento não podem ser distribuídos com o seu cd de Instalação do Ubuntu além de algumas fontes muito úteis. Então rode o Automatix e clique em “Não” na primeira janela que abrir. Isso mesmo clique em “Não”, afinal a amável leitora não gostaria de correr o risco de instalar alguma coisa ilegal no seu computador, estou certo? Não? Bem você foi avisada…

Com o Automatix rodando clique em Miscellaneous e clique em Extra Fonts e depois em Start. Uma vez que a instalação tenha terminado, a leitora terá instalado um pacote contendo várias fontes compatíveis com sistemas arcaicos e antiguados e será capaz de encontrar, a Times New Roman e outras fontes disponíveis para seus gráficos, textos, folhetos etc…

Mas, pergunta a irrequieta leitora, como vou instalar as fontes que eu comprei? Aquelas que não estão nos pacotes do Ubuntu?

Nem se preocupe com isso. É bem fácil, veremos isso a seguir, usando o modo Gnome de ser.

Primeiro clique em Computador. Não! Não é Meu Computador é Computador. Santa Semelhança, Batman!

(O Ministério da Tecnologia adverte, qualquer semelhança não é mera Coincidência)

O Botão Computador está ali, no painel de aplicativos. Desculpe! A amável Leitora não sabe o que é Painel de Aplicativos. Bem ele também é chamado de Painel do Gnome, barra de aplicativos, task bar etc. Trata-se daquela barra onde ficam os Ícones dos programas que estão rodando. Por padrão o Ubuntu vem com duas uma no top da tela e outra na base. Achou? Não tem nenhum botão escrito Computador lá? Como assim? Na minha máquina tem. Ah! já sei!

Temos que rodar o Automatix novamente. Que tal usar o Modo Gnome de ser? Pressione as teclas ALT e F2 simultâneamente, você verá uma janela parecida com:

Digite automatix2 na caixa de texto. Que tal achou interessante isso vale para qualquer executável do Gnome, simples não? Tinha pensado nisso? Executar programas em modo gráfico sem tirar as mãos do teclado. Muito útil para quem programa. Agora experimente clicar em Exibir lista de aplicações conhecidas da mesma janela e digite gim…

Voltando as fontes. Onde eu estava mesmo? Lembrei botão Computador. Com o Automatix rodando clique em miscellaneous novamente e selecione Slab e clique em Start. Quando a instalação terminar clique com o botão direito do mouse sobre uma área vazia do painel de aplicações e clique em Adicionar ao Painel.

Uma janela abrirá com as opções de programas, plugins e/ou firulas que podem ser adicionadas ao seu painel procure por um icone de computador com o título Menu Principal, como mostrado a seguir, clique nesse ícone e no botão adicionar.

Pronto! Agora achou o botão Computador! É claro que a amável leitora vai querer remover o menu antigo do seu painel. Mas isso eu deixo a seu cargo, só uma dica, tem algo a ver com o botão direito do mouse.

E para quê eu queria esse botão mesmo? Ah! sim, clique nele e clique em Pasta Pessoal. Caramba! Quanto Trabalho! Tudo isso para abrir o Nautilus.

Oh! Amável leitora perdoai a verbosidade desse pobre autor, sou forçado a isso por que nem todos os meus leitores dominam a esotérica arte de usar um computador.

Agora que o Nautilus abriu, para quem não sabe o Nautilus é o navegador padrão do Gnome. Vamos instalar nossas adoradas fontes pagas, compradas com o seu rico dinheirinho, com o suor do seu rosto..Chega!

Você deve estar vendo uma janela parecida com a mostrada a segir:

Clique em Ir, depois em Localização e, na caixa de texto que abrir digite fonts:///, assim mesmo com três barras. Uma pasta abrirá e tudo que você precisa é copiar as fontes para essa pasta. Pronto, fontes instaladas no modo Gnome.

Como tudo no mundo do software livre existem outras formas de se fazer a mesma coisa. Por exemplo, se a leitora sente falta do Painel de Controle. Pode clicar no botão Computador e clicar em Control Center.

Procure um icone Fonte e clique nele, na janela que abrir clique em Detalhes e novamente em Ir para a Pasta Fontes. Novamente basta copiar suas fontes para essa pasta e elas estarão instaladas.

Eventualmente… muito eventualmente é necessário reconstruir o cache de fonts antes de poder usá-las. Se a leitora odeia a linha de comando do terminal, simplesmente deslog e log novamente. Caso contrário abra uma janela do terminal e digite: sudo fc-cache -f -v isso vai recriar o cache de fontes do sistema como um todo ou fc-cache -f -v ~/.fonts o que vai recriar o cache de fontes apenas do seu usuário.

Chega? Então tá. Por hoje basta, espero que seja útil.