Democracia Representativa uma mentira de 2500 anos

Standard

Desde os tempos de Solon em Atenas que a humanidade persegue o conceito de democracia.  Antes de Solon as leis haviam sido feitas por um tal de Draco e eram tão severas e restritivas que seu nome virou sinônimo de absurdo. Solon que era nobre, rico e poderoso, não pode suportar essa coisa de legislação severa e agarrou a primeira oportunidade que apareceu para mudar a constituição ateniense e amenizar a legislação. Para a coisa não pegar muito mal ele teve a idéia de garantir a todos os cidadãos de Atenas o direito de comparecer na assembléia, chamada  Ekklesia , para votar, defender e cobrar a execução dos seus interesses relativos ao funcionamento da cidade. A isso demos o nome de política. Até que a coisa não começou tão mal.

Athènes - Acropole - 11-08-2008 - 7h36
photo credit: Panoramas

O problema deve ter começado quando um grego, pescador, da família Korrupktos viu a oportunidade de ganhar um extra e sugeriu a seus pares que ele poderia ir até a Ekklesia em seu nome e votar em todos os assuntos de interesse dos pescadores. Assim eles poderiam pescar em paz.Tudo que eles teriam que fazer era, dar uma pequena parte do seu lucro para Korrupktos, afinal ele mesmo não poderia pescar e tinha que sustentar a família, e assinar um voto de confiança para ele apresentar na Ekklesia. Pronto nasceu a democracia representativa. De lá para cá a coisa só piorou.

Os romanos levaram o conceito ao extremo com quase 1000 anos de existência o senado romano é um dos melhores, se não o melhor exemplo de corrupção, manipulação e falta de vergonha na cara da história da humanidade. Passou a maior parte destes 1000 anos servido de pelego entre os reis, imperadores e governantes e os cidadãos de Roma. Oferecendo pão e circo enquanto os imperadores e as cinco ou seis famílias de nobres e ricos comerciantes mandavam e desmandavam se alternando no poder e fazendo o que queriam com o dinheiro dos impostos do povo sem dar satisfação a ninguém. O pobre do Cidadão romano, que era diferente dos outros pobres romanos e/ou conquistados  pagavam menos impostos que esses últimos mas ainda assim, viviam só para pagar os impostos que sustentavam os senadores, as famílias ricas e os poderosos em geral.

Em 1215 João Sem Terra (que não herdou terra nenhuma e virou inimigo de Robin Hood) se viu contra a parede (não é uma metáfora) e assinou a Carta Magna. Não estava no seu melhor humor nem no auge da sua influência política e acabou tendo que abrir mão de seus poderes em favor do povo para manter seu pescoço, sua riqueza e o conforto dos seus descendentes.

Desculpe, força do hábito, vou colocar melhor: Acabou  abrindo mão do poder em favor dos nobres que representariam os interesses do povo. Esse conselho legislativo de nobres depois deu origem aquele teatro que os ingleses chamam de parlamento. Formado de duas câmaras: A câmara dos nobres e a câmara dos ricos e poderosos eleitos pelo povo.

Liberdade, Igualdade e Fraternidade

Em 1789 o povo tomou o poder na França (Desculpem força do hábito de novo). Os representantes e ricos e poderosos do povo que já tinham poder mas não achavam que era suficiente, tomaram o poder na França manipulando a imprensa e o povo para desencadear uma época de democracia e justiça social que entrou para história com o nome de: O terror.

Heads off
 photo credit: sergis blog

Uma era de repressão e perseguição política coberta de sangue espirrado da guilhotina em abundância e vulgaridades tais que não deixaram nada a dever nem a Stalin nem a Mao nem a Hittler.

Ficou desta época o lema da república francesa: Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Idolatrado pelos intelectuais do mundo ao longo da história mas que durante a revolução significava: liberdade para os que apoiavam a revolução, igualdade para os representantes do povo e fraternidade entre os integrantes do diretório que comandava a revolução. Essa era de democracia e justiça social acabou por provocar o Império Napoleônico onde, vamos e venhamos o congresso Francês tinha a mesma função do senado romano: Manter o povo sob controle para que não surgissem novos Dantons. Já que Marats não surgiriam mesmo. A primeira coisa que a democrática revolução francesa removeu não foi a cabeça de Louis XVI nem a Bastilha foi a liberdade de imprensa.

Só de curiosidade a frase “Cortem-lhe a cabeça” que Lewis Carol usou em Alice no País das Maravilhas é plágio. Descarado e desavergonhado. A autoria dessa frase, pelo menos na midia impressa, é devida a Marat e, com o suporte de Danton e Robespierre (diretor do DOI-CODI da época) foi gritada mais de 30.000 vezes só na frente da Guilhotina.

E chegamos ao século XXI com Hitler, Mao, Getúlio e Pinochet, para citar só os mais famosos. Todos apoiados por assembléias legislativas “eleitas” (Hitler, inclusive, foi democraticamente eleito) que em nome do povo governaram pacificamente e levaram seus países a épocas de igualdade, liberdade e fraternidade. Não muito diferentes da igualdade, liberdade e fraternidade imposta pela revolução francesa ou da liberdade, igualdade e fraternidade que temos hoje.

A história do ponto de vista de um cínico.

Alguns parágrafos de história cinicamente e livremente relembrada e um de ficção, descaradamente inserida, só para dizer que, desde que essa coisa de democracia representativa surgiu há mais de 2500 anos tudo que o povo conseguiu foi ser enganado, roubado, manipulado e trucidado para manter seus ricos e nobres representantes no poder.

  • 2500 anos se passaram e ainda temos escravos no planeta terra. Acreditem, aqui mesmo no Brasil.
  • 2500 anos se passaram e ainda temos gente morrendo de fome claramente por falta de brioches. Acreditem, aqui mesmo no Brasil.
  • 2500 anos se passaram e ainda temos corrupção desvio de dinheiro público. Essa não dá para acreditar, mas acontece aqui mesmo no Brasil.
  • 2500 anos se passaram e ainda temos leis draconianas. Acreditem,aqui mesmo no Brasil.

Não me deixem ser parcial sozinho. Muita coisa melhorou nesses 2500 anos. Por exemplo, nesses 2500 anos a expectativa de vida praticamente triplicou, o que quer dizer que o povo vive mais e melhor. Vamos tomar por exemplo o Brasil:

Em 2008, o brasileiro trabalhará até 27 de maio para pagar impostos, taxas e contribuições;

Expectativa de vida atual do brasileiro é de 72,3 anos;

Em 1900, a expectativa de vida era de 33,4 anos, enquanto que a expectativa de pagamento de tributos era de 3,92 anos;

Em 1950, a expectativa de vida era de 42,6 anos e a expectativa de pagamento de tributos era de 6,82 anos;

Em 2000, a expectativa de vida era de 70,5 anos e a expectativa de pagamento de tributos era de 23,31 anos;

Em 2008, a expectativa de vida é de 72,3 anos e a expectativa de pagamento de tributos é de 29,29 anos;

O brasileiro que nasce em 2008 trabalhará metade de sua vida para pagar tributos;

Em 108 anos a expectativa de vida do brasileiro cresceu 116%, enquanto que a expectativa de pagamento de tributos aumentou 245%(Estudo sobre os dias e anos trabalhados para pagar tributos durante a vida do brasileiro )”

Melhorias? Com certeza tivemos melhorias mas, o preço é muito alto. Podemos ter muito mais, pagando muito menos.

Uma nação com vergonha

O congresso nacional brasileiro é uma vergonha para a raça humana em geral e para o povo brasileiro em particular mas, não é muito diferente do congresso americano, do equivalente frances, inglês, espanhol, americano ou alemão. Basta escutar as rádios de notícias destes países, um por dia, todas as semanas, um país diferente por dia para ver que o problema é praticamente o mesmo. Guardadas as proporções devidas a nossa grande superioridade na pratica do esporte nacional.

O futebol? Não, estou falando da corrupção. Esporte onde somos muito melhores que todos os outros juntos. Imbatíveis. Independente da nossa superioridade as assembléias de lá são como a de cá. Corruptas, ineficientes e inúteis. A nossa imprensa não fala disso com frequencia por que eles passam o dia todo lendo, ouvindo e vendo as notícias que são vinculadas pela Reuters, CNN e Associaeted Press que são uns blogões antigos, ultrapassados e politizados que fazem uma triagem em tudo que publicam e só publicam o que interessa. A consequencia disso é que olhamos muito para o nosso umbigo e achamos que nosso umbigo é mais feio que o umbigo dos outros. Não é. Nosso congresso é mais corrupto por que nós somos mais corruptos.

Congresso Nacional, Brasília
photo credit: xenïa antunes

Aqui, recentemente estamos acompanhando esse mar de lama aérea que chegou a imprensa.  Não por que nossos jornalistas investigaram e descobriram alguma coisa, como eles gostariam que você acreditasse mas, por que os funcionários públicos que estavam sendo acossados pela mesma imprensa resolveram botar a boca no mundo e mostrar uma pequena parte do que nossos amados representantes fazem com  o seu dinheiro. Isto não é investigação é coação. Que começou com outra denúncia (sobre os diretores do senado) e que só apareceu por que interessava a alguém e desabou esse castelo de barbaridades que vemos todos os dias.  Na mesma impressa que cumpre mal sua tarefa social e acaba por manter o status quo da exploração da ingenuidade e ignorâncias nacionais e ainda assim se une em um gigantesco esforço nacional para convencer ao povo que a única forma de se ter imprensa livre é sem responsabilidade. E viva a Escola de Base! .

Muito cuidado nesta hora. Imprensa livre é indispensável à democracia e responsabilidade cívica e legal também.

Hoje estamos vendo os podres de apenas uma das mais de 5000 assembléias legislativas do Brasil. Nunca tinha pensado nisso? Não se preocupe, a maioria de nós não percebe isso. No Brasil existem 5564 municípios e 27 estados (Isso mesmo. Segundo o IBGE o Distrito Federal também é estado. Quem diria? Quando eu estudei eram 23, devo ter perdido a conta em algum lugar) todos eles com prefeitos (ou governadores),  e vereadores (ou deputados estaduais). Os vereadores constituindo as “assembléias legislativas municipais” os deputados as estaduais.

Mais de 4000 destes municípios vivem só e exclusivamente do Fundo de Participação dos Muncipios. Traduzindo: vivem do seu dinheiro. Usado para pagar os salários de suas excelências, os vereadores e toda a infra-estrutura que dá suporte a seu trabalho indispensável para a democracia representativa e para o funcionamento das cidades.

Só para não esquecer o dinheiro é seu! É você que levanta as seis horas da manhã de segunda a sexta atura chefe, transito e violência. Por falar nisso se o horário oficial é o de Brasilia, por que eu tenho que trabalhar na segunda e na sexta?

Você paga o salário de todos os integrantes de todas essas assembléias legislativas , as passagens, os funcionários parlamentares, cabos eleitorais, salões de beleza de luxo, mansões e castelos. Tudo com o seu dinheiro, graças a uma outra mentira chamada Imposto. Não se preocupe o dinheiro do Fundo de Participação dos Municípios é usado primordialmente para educação, saúde e para “manter o homem no campo”. Deve ser por isso que o país tem um índice de saúde cultura e distribuição populacional tão bom. E você que está lendo isso não anda em ônibus cheio, não vive em cidades violentas e seu filho está tendo uma educação decente e o atendimento na saúde pública é tão bom.

Então vamos ficar assim: O congresso nacional não chega a ser a ponta do iceberg da roubalheira e do mau uso do seu dinheiro feito em nome da representatividade. O problema é muito maior e deve ser atribuído a uma mentira descarada.

Democracia Representativa é uma mentira deslavada, descarada e cruel, responsável direta pela morte de milhares de crianças todos os anos no Brasil.

Na época de Platão, Cesar, Danton ou Hitler essa era a única solução possível. A necessidade da representatividade não era uma mentira Agora é!

Na época de Lula, Obama e Sarcozy a democracia pode deixar de ser representativa e ser… talvez… humm! Como direi isso? Tem alguma criança lendo? Não? Então vou falar: DIRETA!.

Democracia Direta: O poder de decisão deve ser do povo literalmente e não exercido em seu nome.Você pode decidir! Você não precisa eleger ninguém para isso! A Democracia Representativa é


photo credit: kian1

só uma mentira que te contaram tantas vezes que você passou a acreditar que fosse verdade. Passou a acreditar que fosse a melhor solução. Pior! Passou a acreditar que fosse a única solução. Isto é exatamente a mesma coisa que a igreja fez durante séculos afirmando que o sol rodava em torno da terra. A mesma coisa que Goebbels fez com os judeus no nazismo. A mesma coisa que uma boa parte da imprensa mundial está fazendo com os árabes. A mesma coisa que toda imprensa de esquerda fez com o dia da mulher.

Minta consistentemente durante tempo suficiente e todos acharão que é verdade.

Eu acredito que pode ser diferente. Eu consigo ver a diferença e você?

Eu acredito que nós temos a maturidade e a tecnologia necessária para permitir que todos os cidadãos tenham a possibilidade de decidir o futuro da  sua cidade, estado e nação. Eu acredito que o poder legislativo não é só corrupto, é inútil e está roubando mais do que seu dinheiro está roubando seu futuro e o futuro dos seus filhos.

Eu acredito que se não tivéssemos engolido essa balela de democracia representativa há muitos séculos a humanidade estaria melhor do que está hoje e muitas das doenças sociais e físicas que assolam nosso planeta já estariam erradicadas.

Eu acredito que podemos mudar isso.

E também acredito que isso não vai mudar, nem pode, da noite para o dia. Justamente para evitar um inútil derramamento de sangue como vimos tantas vezes na história. Precisamos de um plano de longo prazo que permita que as modificações necessárias não causem mais problemas que soluções e desestabilizem nossa precária sociedade.

Engenheiro que sou, pouco ambicioso e modesto tomo a liberdade de confessar que tenho um projeto, bem detalhado, com 10 anos de duração que começa com três passos:

  • Primeiro precisamos de um sistema de identificação nacional, com todos os números que representam o cidadão em todos os diversos níveis de governo substituídos por um número único, de preferência integrado com um sistema de identificação biométrico.
  • Segundo precisamos mudar o artigo da constituição que garante o direito do povo enviar projetos de lei para o congresso de forma a permitir que esses projetos possam ser enviados por meio eletrônico e as assinaturas de apoio possam ser recolhidas também por meio eletrônico.
  • O terceiro passo também implica em emenda constitucional. Os projetos enviados pelo povo devem ter prioridade sobre toda e qualquer outra atividade do legislativo.

Já havia falado disso aqui. E vou continuar insistindo.  Se conseguirmos dar esses três passos, poderemos fazer valer o quarto artigo da constituição. Que diz que todo brasileiro é igual perante a lei. Coisa que nem a constituição respeita, em diversos artigos posteriores são criados privilégios para os brasileiros que são mais iguais que os outros com a desculpa de  protegê-los para que possam exercer suas funções especiais. Outra mentira descarada criada para garantir privilégios. Por que deputados não podem ser sujeitos a mesma lei que é imposta aos advogados? Espere… os advogados tem uma legislação especial. Um então os engenheiros? Legislação especial também! Médicos? Funcionários públicos? Militares? Juízes? Jornalistas? Mesma coisa, mesma coisa, mesma coisa…MESMA COISA!!!.

Todos os brasileiros são iguais perante a lei desde que seja o “Zé Povinho”. Oh Zé!, você pode mudar isso.

Eu tenho consciência que esta mudança será traumática, que teremos muitos obstáculos, que teremos muito para aprender e que erraremos muito. Sei que os descendentes de Korrupktos vão fazer de tudo para impedir. E vão racionalizar com os argumentos mais estapafúrdios. desde que você é incapaz até não temos tecnologia para isso. Tudo para manter a mentira e seus cargos, fortunas e previlégios.

Se der certo poderemos ter uma democracia parecida com a que Platão sonhou. Onde cada um terá um voto e cada voto terá o mesmo valor. Não um voto em alguém mas um voto para decidir, para opinar e para dirigir os destinos da cidade, estado e nação.

Não se engane essa idéia não é minha. Nós, a humanidade, estamos perseguindo essa idéia a muito tempo. Os primeiros cristãos viveram uma sociedade política exatamente como a que estou propondo. A palavra Ekklesia foi traduzida para o português como igreja e não tinha nenhuma conotação religiosa. Em uma época de perseguição e dor eles encontraram forças para criar uma sociedade de iguais que, onde todos tinham o mesmo valor. O cristianismo começou assim. Fizeram tantas besteiras ao longo dos anos que os mentirosos da democracia representativa venceram e a Ekklesia virou igreja e é o melhor exemplo do poder representativo absoluto concentrado.

É chegada a hora de tentar novamente. Nada no universo é mais forte que uma idéia cujo tempo é chegado (li isso em algum  lugar e acredito que seja verdade).

Este é um assunto que deveria ser discutido em âmbito nacional.

Não as passagens aéreas ou o que eles fazem com os R$100.000, que cada um deles ganha todos os meses do seu dinheiro enquanto pagam impostos apenas sobre R$16.000,00. Não essa não é a doença que temos que curar. Esses montantes e são absurdos e essa roubalheira inaceitável mas esse é o sintoma.

2 de Julio 2006
photo credit: tj scenes

A doença é este sistema de representatividade que está errado. ultrapassado e inútil.  Que favorece a corrupção enquanto diminui o seu direito de decidir o seu destino e o destino da sua cidade, estado e país. Você paga, você vota, você decide.

Enquanto estamos discutindo passagens aéreas, nossos nobres representantes estão trabalhando em dois projetos muito interessantes. Um para aumentar a representatividade e o número de deputados e senadores, criando cargos de deputados e senadores para representar os brasileiros que moram fora do país e outro para fazer que você pague pelas campanhas políticas deles de forma que eles possam ficar lá, fazendo exatamente o que sempre fizeram, sem ter que tirar um centavo do próprio bolso. Nem sequer para serem eleitos. Enquanto isso, ainda temos que esperar 3 ou 4 meses para fazer um eletrocardiograma em um hospital público.

Faça alguma coisa! Discuta com seus amigos, comente e divulgue esse artigo (há um link para isso aqui embaixo), quem sabe se abrindo a discussão não chegamos em algum lugar melhor. Essa é a força da internet uma pessoa simples como eu ou você pode fazer toda a diferença com um simples clique.

25 thoughts on “Democracia Representativa uma mentira de 2500 anos

  1. Mateus

    Frank,

    Excelente post!
    Daqueles que nos fazem parar para pensar.
    Pode ter certeza que passarei o artigo adiante, para mais pessoas poderem refletir e discutir sobre o assunto.

    Continue com o ótimo trabalho no blog!
    Abraço.

  2. A idéia de de legalizar projetos populares via internet, é ótima!
    Não é contraditória à Democracia representativa, pois você mesmo quer remetê-las para o Congresso.
    É possível fortalecer a democracia direta dentro da deocracia indireta. As tentativas de impor uma deocracia direta hostoricamente decambaram para autoritarismo ou simplesmente fracassaram.

    Mas, efim, a idéia é boa por vários motivos…

    Agora, estes cálculos comparativos sobre impostos é de diretia. Isso já me torrou, pois quando falamos em salários para professores e médicos, investimento em infra-estrura, moeda forte, reservas internacionais, crédito ao setor produtivo, não estmoas falando de dinheiro de Lehmans Brothers, ou do FMI, é dinheiro de imposto. Que poderia ser melhor cobrado, que podeira ser melhor aplicado, mas aí a discussão é outra.

  3. Silvo P

    Caramba! Muito bom o texto. Pena que nem todo mundo entende de primeira. Pode ter certeza que vou mandar para minha lista toda.

  4. Obrigado por ler o DePijama.

    Em minha humilde e geralmente confusa opinião, Imposto é outra mentira. Imposto não tem cor nem lado é injusto incorreto e desnecessário seja aqui no Brasil, em Cuba, na Suiça ou em Marte. Seja neste governo, no anterior, na ditadura ou na monarquia. É simplesmente outra mentira tão grande quanto a democracia representativa. O que acontece em geral é que: as pessoas estão tão acostumadas ao conceito que confundem "o dinheiro que o estado precisa para funcionar" com imposto. A primeira parte é verdadeira e indispensável não só para o bem da sociedade quanto para o nosso individualmente. Pobre do animal social que não entende isso.

    A segunda parte, o imposto, é dispensável e desprezível. Trata-se de uma herança suja e degradante da época que éramos servos e não pessoas.. Conseguimos caçar o direito que os senhores feudais tinham a primeira noite das esposas dos servos mas ainda estamos pagando os impostos a troco de nada. O estado precisa de dinheiro para funcionar a sociedade deve fornecer esses recursos ao estado de uma forma que permita contrapartida e controle.

    E sim, tenho convicção que temos que passar pelas instituições que existem hoje para poder modificá-las. Não proponho nada que viole as leis ou o direito que existe hoje justamente porque não gostaria de ver uma guilhotina na Praça dos Três Poderes. Gostaria de ver as coisas mudando na direção da democracia direta dentro da normalidade institucional e democrática que temos hoje. O que proponho não é queimar a constituição nem a derrubada do congresso o que proponho é evolução, não revolução.

    Só acredito que chegaremos lá quando pudermos votar diretamente em leis e não em pessoas, partidos ou programas. Quanto atingirmos esse ponto, a sociedade vai poder votar as leis que modificarão a si própria e arcará com a responsabilidade e o ônus dessa responsabilidade. Demoraremos para aprender mas chegaremos lá.

    O que proponho é só um caminho, os primeiros três passos. Aliás nem isso o que proponho é que discutamos o que realmente importa e pode mudar nossas vidas. Não a corrupção que quando descoberta não é digna de discussão é digna de cadeia. .

    E desculpe se errei, mas nunca ouvi falar de nenhuma tentativa de impor uma democracia direta. Todo mundo sempre fala em colocar o povo no poder e faz isso colocando representantes eventualmente eleitos do povo. Ou seja, ao longo da história só tivemos mais do mesmo em cores e direções diferentes.

  5. Prof. Márcio Melo

    Frank, por favor, entre em contato comigo. Eu gostaria que você desse uma paletra sobre isso aqui na faculdade.

  6. Você acertou em muitos pontos Frank. Porém, não é somente a democracia representativa (que por sinal é direta, o que você quis dizer é democracia participativa), o problema. O problema é o Estado. O Estado sempre teve e sempre terá o objetivo precípuo de manter as coisas exatamente como estão; de manter exploradores e explorados no lugar que devem. Seja em Estados socialistas, capitalistas ou qualquer outro, a corrupção, a busca de vantagens e privilégios sempre existiu e assim será. O Estado é que diz o que você tem que pagar, o que pode fazer ou não, quanto pode se casar, quando pode se locomover, etc. Imposto é furto, Estado é jugo. Só sem Estado seremos realmente livres.

    • Oi Rodrigo, excelente ponto de vista obrigado.

      Então tomando por base o que você falou, temos que mudar isso. Me ajude divulgando esses três passos que vão permitir que nós mesmos, sem sangue nas ruas e de forma progressiva tenhamos controle do nosso próprio futuro.

      • Não há como fazer isso sem sangue nas ruas Frank. Nunca houve em toda história uma mudança do sistema sem sangue. Não que eu goste disso. Bom seria "de forma progressiva", mas nunca os provilegiados vão abandonar seus benefícios pacificamente.

  7. Sl_menezes

    Vejo aqui um artigo bem escrito, que combina com muitas de minhas insatisfações sobre a mentira da Democracia, pena que não assinado. Sugiro um foro de discussão sobre o assunto, para aqueles que acreditam no porvir do homem, na liberdade, igualdade,  e não na fraternidade dos que detém o poder representativo ( se é que isso deveria existir, digo, ter o poder de algo que é representativo? ) nossa sociedade é falida humanitariamente, um mundo de estatísticas, que não correspondem a necessidade dos cidadãos de classes menos privilegiadas.
    Não as diferenças sociais.
    que o povo seja sua representação.
    e é só pela igualdade que chegaremos a paz.
      

    • frankalcantara

      Oi Menezes, muito obrigado, primeiro por ler o Depijama. Segundo por suas opiniões, nós que já entendemos o problema da democracia representativa, temos um enorme trabalho pela frente. O artigo está assinado sim, Foi escrito por mim, Frank Alcantara, estilo web. 🙂 Se puder, ajude distribuíndo este artigo entre os amigos. Quanto maior for a discussão melhor para nosso futuro. 

  8. luislima

    A consttuicao e uma carapuca para enrganar p o povo.foi criada para da benessas as mandatarios legais.E o estado que decide pelo povo.e nao ao contrario.

  9. Nicolau

    A criminosa “democracia” ainda jogou Bombas Atômicas sobre Hiroshima e Nagasaki e matou 8 milhões de alemães na Segunda Guerra! “Democracia” de merda!

Comments are closed.