Cientistas criam memórias falsas com luz

Standard

Cientistas das Universidades da Virgínia e de Oxford, publicaram um paper onde explicam uma técnica capaz de criar falsas memórias utilizando pulsos luminosos.

Criando memórias com luzA técnica utilizada é conhecida a quase 10 anos e é chamada de optogenética consiste em utilizar luz misturada com genética para estudar o comportamento do cérebro. Essa nova ciência é uma das esperanças para entender o funcionamento dos circuitos do cérebro e tratar doenças como o mal de parkinson.

Usando pulso de luz de curta duração e alta intensidade os cientistas foram capazes de programar 12 células que registraram uma experiência negativa. No caso criaram a associação entre um odor específico e a sensação de um choque elétrico fazendo com que as moscas programadas reagissem como se tivessem uma memória desta experiência.

Moscas? Isso, moscas. Por enquanto as experiências estão sendo conduzidas com moscas. Segundo a matéria original as moscas são capazes de aprender com suas experiências pessoais e a simplicidade dos seus cérebro torna a programação mais simples.

Fique tranquilo, ainda vai levar uns 1o anos antes que você possa apender equações diferenciais sem ter que atuar um professor exigente. Mas só aqui entre nós, você também lembrou do Agente J. 🙂 Não, então deveria ver mais cinema ou a série Dollhouse.

Notícia Original

One thought on “Cientistas criam memórias falsas com luz

Comments are closed.