CEO da Sun convida Linus para o Jantar.

Standard

Em um das muitas mensagens de um thread sobre licenciamento duplo do Kernel, Linus Torvalds fez um observação contundente sobre um comentário do brasileiro Alexandre Oliva. Comentário esse que esclarece um pouco mais seus receios e opiniões sobre a GPLv3 e a SUN. Esse comentário levou a uma resposta imediata do CEO da Sun Jonathan Schwartz.

Com a sua já tradicional forma de ir direto ao ponto Sr. Torvalds expõe suas opiniões sem muita diplomaçia e solta frases como as destacadas à seguir, sempre se referindo a Sun:

…Eles eles podem estar falando mais do que jamais farão.

…Linux os prejudicou no mercado…

…Atualmente o Solaris é simplesmente a escolha errada.

…Eles querem os drivers do Linux, mas eles não querem dar nada em troca…

Destacadas assim, e fora do contexto, como provavelmente veremos hoje em vários sites de notícias e blogs, a coisa é muito pior do que realmente é. Desde que acompanho os softwares livres e de código aberto essa é a primeira vez que concordo com o Sr. Torvalds em algo que não seja código.

Mesmo sem diplomacia suas idéias com relação ao que está acontecendo com a Sun são totalmente coerentes e vão de encontro as minhas próprias. Ë claro que a Sun não quer dar nada em troca de nada. Nenhuma empresa quer, nunca ouvi falar de uma empresa que desejasse abrir mão de suas vantagens mercadológicas ou pagar qualquer coisa que seja se isso pode ser evitado. Abrir mão dessas vantagens significa perder dinheiro e a primeira função social de toda e qualquer empresa é dar lucro. Isso não torna a Sun uma empresa do mal, simplesmente a torna uma empresa. E pagar por algo que não precisa ser pago é desvio de verba. As empresas fazem isso e continuarão fazendo quando não existir outra solução ou quando isso representar algum tipo de vantagem financeira.

É claro que a Sun gosta de usar drivers desenvolvidos de graça. Drivers são caros, os fabricantes de hardware não tem interesse em desenvolve-los para um mercado embrionário como o do software livre e de código aberto, então usar drivers desenvolvidos de graça aumenta a quantidade de plataformas onde seu produto pode ser usado. Isso é uma boa idéia.

Também é verdade que a Sun, assim como a grande maioria das empresas do mercado fala mais do que faz. Eles tem até um nome para isso, Marketing. E também não há nada errado nisso, desde que não seja mentira. Marketing é isso mesmo, ressaltar o pouco para que pareça muito. Contudo. mesmo falando mais do que faz, não posso deixar de ressaltar que a Sun é uma das empresas que mais faz. A competição entre Sun e IBM pelo primeiro lugar entre as empresas do mundo proprietário que mais ajuda o software livre e de código aberto é acirrada. E ficou mortal nos últimos dois ou três anos.

Isso tudo não é nenhuma importância, são apenas constatações de como as empresas do porte da Sun funcionam e, se foi realmente essa a intenção do Sr. Torvarlds, eu concordo plenamente com ele. Não endosso a forma, mas endosso o conteúdo. O importante da sua mensagem é ele ressaltar a disposição em considerar a adoção da GPLv3 para incluir o ZFS no Kernel.

…Pode ser que o ZFS seja tão bom que valha a pena considerar o esforço de relicenciar o Kernel. Mas francamente, eu realmente acredito que a Sun não vai licenciar o ZFS sob a GPLv3…. por que se eles o fizerem vão perder a proteção das patentes.

Essa frase. Essa última frase… quão importante uma frase pode ser? Essa ai deve ter sido o que provocou a resposta imediata do Sr. Schwartz. Muito mais polido e afeito ao mundo da diplomacia. Ele começa livrando a cara da comunidade Linux, ressaltando que a comunidade não causou nenhum problema para Sun quem causa problemas mercadológicos é a concorrência. E ressalta as contribuições da Sun para o mundo do software livre e de código aberto: OpenOffice, partes do Gnome, Mozilla e Java. Como não poderia deixar de ser, o problema da Sun é a competição e Mr. Schwartz quer deixar isso bem claro.

… Ao contrário do que você sugere nós adoramos o ponto onde a GPLv3 da FsF está chegando.

E termina com o parágrafo mais importante do mês no mundo do software livre e código aberto, que traduzo aqui o mais corretamente possível. E com toda responsabilidade que esse parágrafo merece.

Eu gostaria que você ouvisse isso diretamente de mim. Nós queremos trabalhar juntos. nós queremos juntar nossas forças e comunidades – nós não temos a intenção de segurar nada ou incentivar o non sense das patentes. E para provar a sinceridade da oferta. Eu estou convidando-o para jantar em minha casa. Eu cozinho, você trás o vinho. Uma “Mushup” no sentido real.

Esse é o compromisso da Sun, diretamente do Blog do seu CEO, não é pouca coisa. Resta-nos, meros mortais torcer para que o encontro ocorra e que desse encontro sai um GNU/Linus/ZFS