Todo ano é a mesma coisa…

Standard

Chegou o verão, chegaram as chuvas e com eles voltamos a ver o maior outdoor da relação governo – povo deste país. Lá vamos nós de novo assistir um desfile de autoridades (secretários, prefeitos, governadores, ministros e presidente) colocando a culpa no tempo. Deus por que nos manda tanta chuva?

Pegue uma comunidade de risco qualquer e veja se a história é essa: Há décadas uma família pobre, sem ter onde morar pendurou um barraco lá. O prefeito de então, secretário de ocupação urbana de então, secretário da defesa civil de então, deixaram. Depois, outros barracos vieram, viraram casas.A concessionária de energia elétrica levou a luz lá, e as autoridades deixaram. O Secretário de águas e esgoto levou água e esgoto. Depois o correio passou a entregar cartas. A polícia passou a patrulhar o lugar e pronto. Centenas, milhares, de votos. Novos prefeitos, nenhuma modificação. Novos secretários, nem atenção. Deus por que nos manda tanta chuva?

Creative Commons License photo credit: Talita Oliveira

Chegou o verão, chegaram as chuvas.

Na nossa lei existe um conceito, a responsabilidade civil, que pende sobre a cabeça de qualquer cidadão. Significa que você tem que pagar pelos danos causados a outras pessoas pelos seus atos. Imagine que você é um engenheiro e faz um prédio. Trinta anos depois o prédio desaba. Você terá que responder por este desabamento. Terá que provar que não foi sua culpa. E, se tiver culpa, pagará por isso. Mas se for autoridade não. Pode deixar as pessoas construírem comunidades até em cima de viadutos que não tem problema nenhum. Desde que tenha mais cidadãos votando em você.

Poderia ser diferente. A OAB das diretas e tantas outras histórias de honra e direito, poderia, por exemplo, fazer a lista dos prefeitos, governadores, presidentes, secretários e diretores de autarquias que ao longo do tempo permitiram a ocupação da terra e oficializaram a vida das pessoas em comunidades de risco e, processar todos eles por responsabilidade civil. Estas pessoas, como eu e você, que tiveram a honra de ocupar um cargo público, tinham a responsabilidade civil de evitar esta ocupação. Este é o ônus do cargo. A responsabilidade civil, fiscal, financeira e moral de ocupar um cargo público.

Chegou o verão, chegaram as chuvas.

Lançamento do Livro: A Escola no Século XXI

Standard

Anunciamos o lançamento do livro “A Escola no Século XXI”, o primeiro da série de quatro volumes, no dia 30 / 06 / 2011, às 19 horas, no auditório do Setor de Ciências Sociais Aplicadas, da UFPR.

Concebido na UFPR, a partir do Programa de Desenvolvimento Educacional da Secretaria de Estado da Educação do Paraná e construído de forma colaborativa por autores de todo o Brasil, a obra apresenta reflexões sobre o processo ensino-aprendizagem e as inquietações da gestão escolar diante da incorporação e uso das novas tecnologias na educação, da Educação Infantil ao Ensino Superior.

A série A Escola No Século XXI é uma obra inédita no conteúdo e na forma que foi construída.
Chega a um tempo de mudanças rápidas, que acompanham a velocidade alucinante de circulação da informação. Vem, pois, em um momento extremamente oportuno, em que as discussões no campo da Educação não podem deixar de acompanhar o compasso da sociedade, atrelado ao desenvolvimento de tecnologias.
No portal, vocês podem obter mais informações e acessar áreas interativas sobre a obra http://www.aescolanoseculoxxi.com.br

Vale a pena, tanto o livro quanto o lançamento. Eu estarei lá.

Terremoto no Japão: Impacto na indústria de Tecnologia

Standard

O terremoto do Japão, além dos problemas todos que causou e dos impactos que estão sendo amplamente discutidos na mídia, pode ter um efeito colateral na indústria de tecnologia. Boa parte dos chips produzidos no mundo são produzidos no Japão. Quanto? Onde?

Alguns minutos de pesquisa e encontrei um relatório da Objective Analysis, empresa especializada no mercado de chips, sobre o terremoto de 2007. Adaptei o mapa deles, colocando o terremoto de 11 de março de 2011 aproximadamente no lugar certo e, com isso, podemos ter um idéia deste impacto.

 

impacto

Robô Dog, uma ideia russa digna de um filme

Standard

Esta imagem me foi enviada por um amigo, russo. Conta a lenda que ele estava navegando por um site de imagens engraçadas quando deu de cara com as imagens que você verá a seguir. O texto está em cirilico, meu russo está um tanto quanto enferrujado mas parece sério. Parece um projeto louco de ligar um robô ao cérebro de um cachorro da primeira metade do século XX. Tem alguém ai que saiba ler cirílico? Gostaria muito de entender mais. A foto original está aqui.

Terremoto no Japão, vazamento nuclear e malucos de plantão atacam na internet

Standard

Já temos o boato do dia, correndo toda a internet de forma avassaladora. Por enquanto, uma bobagem sem tamanho. A foto a seguir está pipocando em centenas de blogs, fóruns, sites de mídia social e o escambau como sendo um vazamento do Wikileaks. Não caia nessa.

falloutmap2

Nenhum site minimamente respeitável publicou nada sobre isso. A comissão de energia nuclear americana não divulgou nada, oficialmente. O  Wikileaks não vazou nada, pelo menos não na página principal do site, que hoje pode ser encontrado clicando-se no link a seguir: Wikileaks.

Mas, sempre fica uma dúvida no ar, principalmente quando a boataria é tão bem montada. Pode ser verdade? Poderia um vazamento nuclear no Japão afetar as Américas do Norte e Central? Estamos correndo perigo?

Os Ventos no Pacífico, no Hemisfério Norte

A imagem a seguir é uma captura do site stormsurfing.com que tem uma modelagem da previsão de ventos para as próximas 200hs no hemisfério norte. Clique na imagem para ver a animação.

surf

 

O que dá para deduzir é que: O quê venta por lá não venta por cá. Então se for verdade nós tupiniquins ainda estaremos seguros.

A Quantidade de Radiação

A quantidade prevista para chegar na costa americana seria 25 vezes maior que a dose permitida por ano para trabalhadores de usinas atômicas nos EUA. Então sim, para os EUA e para o Canadá, justamente em uma das áreas mais densamente povoadas a Califórnia. Seria um problema muito, muito grande.O Hawaii, por exemplo, teria que ser evacuado. A boataria já dá conta que as farmácias já estão sem a substância necessária a prevenção.

Mas vamos ver isto com um pouco mais de cuidado

 

Exposição a radiação:

0-50 rads –Nenhum efeito óbvio a curto prazo

80-120 rads – 10% de chance de ter náuseas e vômitos

130 -170 rads – 25% de chance vômitos e outros sintomas.

180-220 rads – 50% de chance of vômito e efeitos físicos severos

270-330 rads – 20% de chance de morrer em 2 semanas. Ou se recupera em meses.

400-500 rads – 50% de chance of morrer.

550-750 rads – Náusea em poucas horas, nenhuma chance de sobreviver.

> 1000 rads – Incapacitação imediata e morte em uma semana ou menos.

Dependendo do tipo da radiação, um rad pode ser igual a 5rem ou a 20rem. Para fazer a conversão da unidade do mapa para a unidade desta tabela teríamos que ter o fator Q. Pensando no melhor, pegue os dados da imagem e divida por 20 e teremos alguma coisa perto de 3rads chegando na costa americana. 

Um rad determina a quantidade de energia absolvida por um grama de tecido. Trata-se de uma unidade de concentração. Como algumas formas de radiação são mais eficientes que outras para transformar energia temos o Rem. O rem é um rad multiplicado pelo fator de qualidade Q. Para o raio x o Q é igual a um para a radiação alfa o Q é igual a 20.

A Quantidade de Reatores

Por fim, e mais importante, na imagem do boato, aparecem quatro reatores vazando. Temos notícia de um. Confirmado. Outro com problemas e 11 desligados. Os reatores desligam automaticamente a qualquer tremor. Não temos nenhuma confirmação de problemas em nenhuma outra usina. Nenhuma outra área foi isolada além do entorno da usina de Fukushima.

 

Normalmente tento nem comentar artigos que são suspeitos, como esse, mas resolvi dar minha opinião aqui para tranquilizar minha própria consciência e meus milhares de leitores. Mas, principalmente para levantar o tópico. Talvez, algum especialista leia e resolva comentar esta possiblidade.

 

Se você quer ficar informado do que se passa no Japão, sem boatos e sem manipulação consulte os seguintes sites:

 

Ps. Quem diria que um dia eu escreveria: meus milhares de leitores? Muito Obrigado a todos, por lerem o DePijama. Temos hoje 1500 pessoas visitando o site todos os dias. Passo de mil são milhares. 🙂

Terremoto no Japão, Radiação e Blackout

Standard

Como resultado do terremoto de ontem, 11 de março de 2011, o Japão terá que enfrentar os problemas causados por vazamento de radiação e perda de energia.

Ontem, passei o dia ouvindo rádio, na internet tentando entender uma única frase que uma repórter da Globo dissera logo pela manhã: Uma das usinas nucleares afetadas pelo terremoto não consegue controlar a temperatura do núcleo.

impacto

Dito isso eles passaram para as matérias mostrando a devastação causada pelo maremoto. Assim como se não fosse nada.

Ao meio dia escutei uma matéria na CNN da China em Inglês informando que os EUA estavam enviando 3 aviões de material refrigerante para as usinas nucleares do Japão. Foi neste ponto que fiquei perdido. Material refrigerante? Que material refrigerante? Está faltando água no Japão?

Hoje, discretamente, veio a confirmação pelo menos uma usina nuclear foi obrigada a liberar “pequenas quantidades” de material radioativo na atmosfera.

A CNN internacional têm uma excelente matéria sobre isso:

 

 

Como funciona um reator nuclear

Em linhas gerais, temos um núcleo com material físsil submerso em uma grande quantidade de água. O material físsil é, em última análise uma bomba nuclear cuja explosão é mantida sobre controle através da inserção de materiais moderadores como grafite, por exemplo, que absorve os nêutrons livres. Responsáveis pela fissão. Materiais como o cádmio ou o boro podem ser utilizados para parar a reação completamente.

A água que circula em torno do reator acaba radiativa e fica contida em um ambiente com as mesmas medidas de segurança do reator em si.

A água de resfriamento não sofre qualquer impacto. Mas, é preciso muita água para refrigerar a água usada para rodar as turbinas e gerar eletricidade, por isso estes reatores são construídos perto de grandes rios ou do oceano.

Clique na figura a seguir para ver um esquema do processo ou neste link para ler mais sobre isso.

 

reator

Se alguma coisa der errado neste controle de temperatura, o reator não explodirá como uma bomba nuclear. Pode derreter e vaporizar o material radiativo e jogar este vapor na atmosfera ou pode explodir como uma panela de pressão e jogar vapor de água radiativa na atmosfera. Em ambos os casos teremos gerações e mais gerações de ratos verdes e crianças deformadas em uma grande área geográfica. Aqui, os ventos e as marés jogam contra a humanidade.

As últimas notícias indicam que os técnicos foram obrigados a abrir as válvulas de contenção de vapor. Ou seja, “pequenas quantidades” de material radiativo já foi liberado na atmosfera.

Já vimos uma explosão de reator, em 1986, em Chernobil. A chuva radiativa atingiu até a Irlanda, um quarto de mundo de distância.

Um impacto inesperado

Além dos problemas humanitários, sociais e econômicos que este terremoto trouxe, e que todos estão discutindo abertamente, o Japão terá que enfrentar uma grave redução na oferta de energia.

Três grandes usinas foram afetadas.

Graças ao terremoto, além das usinas propagandeadas pela mídia, outras 8 usinas iniciaram o processo de resfriamento automaticamente durante o terremoto. Em poucos segundos, o material moderador é despejado no núcleo do reator. Justamente para evitar desastres como o que estamos assistindo agora. A idéia é simples. Tremeu? Pode ser grave? Desliga tudo e esfria tudo. Melhor ficar sem luz que morar em um país radiativo.

Estas usinas do Japão, com mais de 40 anos de idade, são usinas de água fervente. A água que envolve o reator ferve e o vapor roda as turbinas e depois é resfriado. Há décadas não fazemos mais reatores como estes. Nas usinas mais recentes a água fica pressurizada e, na verdade, nunca ferve.

Este tipo foi abandonado justamente por ser inseguro.

O material refrigerante que a repórter citou, passou a fazer sentido. Talvez os EUA tenha enviado um carregamento de algum sal de boro e sódio, tetraborato de sódio? Muito útil para matar pulgas, piolhos e reatores de fissão.

Esta substância absorverá a maioria absoluta dos nêutrons livres e tornará o núcleo inútil.

Especialistas acreditam que, se chegamos a este ponto, existem grandes chances que todos os 11 reatores atingidos sejam perdidos para sempre. Uma perda imediata de 20% da capacidade de produção de energia do Japão.

 

Ps. Lembra  da primeira foto deste artigo. Clique nela. A CNN criou uma página do iReport onde os próprios cidadãos do Japão estão colocando vídeos e fotos. Impressiona.

O sistema eleitoral, ou como você continuará enganado, roubado, violado, explorado…

Standard

O sistema eleitoral brasileiro, a forma como elegemos nossos ultrapassados representantes, faliu. Não por causa da eleição do Tiririca, como dizem alguns, nem pela eleição do Romário, como dizem outros. Mas, devido a eleição em si. Não porque elegemos candidatos polêmicos mas porque elegemos alguém.

Coisa interessante esta da democracia representativa. Primeiro você elege alguém para lhe representar, depois este alguém tem o poder de mudar as leis para lhe favorecer. Em seguida você tem que fiscalizar as pessoas que você elegeu para lhe representar. Se não seus representantes roubam, trambicam, e não lhe representam. Coisa mais interessante ainda é que você acha que é assim mesmo. E está certo. É assim mesmo. No mundo todo, ou pelo menos em todo o mundo por assim dizer, democrático.

A verdade que não quer calar é que não precisamos mais passar por isso.

O congresso, fervilha de propostas de mudança para o sistema eleitoral. Estas propostas vão desde adotar o sistema caquético da Alemanha, criado em regime de urgência depois da segunda guerra mundial e que, nem os alemães suportam mais até a criação de um monstro híbrido entre sistemas da Alemanha, Inglaterra, Argentina. Somália? Alguém pensou na Somália? ou Líbia? Ouvi dizes que na Líbia o sistema é ótimo.

A verdade que não quer calar é que não precisamos mais passar por isso.

Este problema todo é que nossos nobres representantes querem melhorar o sistema eleitoral mas, sem permitir a possibilidade de largar o osso. Sem perder poder, sem ganhar representatividade e sem facilitar a cobrança por parte dos inocentes, incultos, e pouco interessados eleitores.

A verdade que não quer calar é que não precisamos mais passar por isso.

Esta coisa de democracia representativa surgiu no mundo simplesmente porque era impossível ouvir a voz de milhões de pessoas a todo o momento. Muito caro e pouco prático fazer um plesbicito para cada decisão. Impossível de gerir a opinião de toda uma nação, sobre todos os assuntos sempre, o tempo todo agora. Não é mais impossível, é até bem simples. Estão aí, novamente, a Tunísia e o Egito para provar. Tudo o que é necessário é que você expresse sua opinião. Simples assim. E, temos as ferramentas certas para fazer isso, de graça, bem ao alcance dos seus dedos. A Internet, facebook,, twitter, Orkut, etc… etc… etc… até a exaustão.

Se os meus compatriotas eleitores e representantes estiverem interessados, Minha proposta é simples. Serão eleitos os candidatos mais votados em cada estado. Simples assim. Não lhe parece lógico? Mas, vou um pouco mais além…

A verdade que não quer calar é que não precisamos mais passar por isso.

Já disse antes, e vou dizer de novo. A democracia representativa é uma mentira, engodo, trapaça que lhe aplicam há mais de 2500 anos e você engole e aceita como se fosse uma lei da natureza. Não é!. Você não precisa mais aturar isso. Precisamos sim é de um plano de mudança e, modestamente, acredito que uma boa estratégia seria:

  • Primeiro precisamos de um sistema de identificação nacional, com todos os números que representam o cidadão em todos os diversos níveis de governo substituídos por um número único, de preferência integrado com um sistema de identificação biométrico.
  • Segundo precisamos mudar o artigo da constituição que garante o direito do povo enviar projetos de lei para o congresso de forma a permitir que esses projetos possam ser enviados por meio eletrônico e as assinaturas de apoio possam ser recolhidas também por meio eletrônico.
  • O terceiro passo também implica em emenda constitucional. Os projetos enviados pelo povo devem ter prioridade sobre toda e qualquer outra atividade do legislativo.

Você é enganado, roubado, violado e explorado, todos os dias, por que quer.

Este artigo foi originalmente postado no Cidadão de Quinta.

QT não é mais da Nokia

Standard

Estes negócios entre grandes empresas são complicados, muito complicados, em geral, nem eles se entendem direito mas, hoje a Digia, uma grande softwarehouse finlandesa divulgou ter comprado os direitos de licenciamento do Qt.

fozzy and cousins
photo credit: archangel_raphael

O Qt, para quem não sabe é um framework multiplataforma para desenvolvimento de aplicativos, tanto para desktops como para dispositivos móveis. Trata-se do framework sobre o qual é construído o KDE. Um dos desktops mais populares do mundo.

Há alguns anos a Nokia comprou estes direitos da Trolltech, a empresa original. Lançou algumas iniciativas para levar o Qt para dispositivos móveis e, recentemente, fechou uma parceria com a Microsoft.

Não entendo muito, mas já vi esta história antes. Nos anos 90 o Delphi era o que havia em framework de desenvolvimento. A Borland reinava, então depois de uma série de trocas de proprietários dos direitos de licenciamento chegamos ao Delphi quem?

Torço para que este não seja o destino do Qt.

Um smartphone no seu pulso.

Standard

A Yanko Design ataca novamente. Uma das design houses mais ativas no mundo da tecnologia apresentou ao mundo o conceito de um smartphone de pulso.

Originalmente proposto para a Sony o dispositivo atende todas as necessidades de um pobre usuário da internet de hoje em dia, com flexibilidade e beleza. Erra só na espessura.

 

yanko

Mais fotos, para seu deleite, aqui.

 

Confesso, tenho cá uma certa inveja destes caras: Bicicleta dos sonhos,

Bola de fogo, no meio do dia, em Nova York

Standard

Em um raro evento, uma grande bola de fogo cruzou os céus da Costa Oeste Norte Americana causando furor na Philadelphia, cidade de Nova York e Nova Jersey.

 

Pode ter sido um meteoro que atingiu o Oceano Atlântico. Segundo a notícia original, um especialista da Nasa avaliou o, possível meteoro, como tendo, provavelmente 1,5m de diâmetro. infelizmente, não será possível avaliar com precisão já que o objeto se perdeu no mar.

 

A American Meteor Society, registrou 238 avistamentos, que foram plotados por Mike (????) na imagem a seguir:

 

philly-fireball-2011-02-14-sm

 

Notícia Original: Fox News