Astrônomos podem ter descoberto a primeira lua fora do Sistema Solar

Standard

Usando uma técnica chamada de lente gravitacional, astrônomos da  University of Notre Dame liderados por David Bennett descobriram evidências do primeiro satélite natural orbitando um explanet.

Nossa Lua cortesia de Spirit-Fire

A técnica utiliza a distroção provocada na luz emitida por um determinado corpo celeste, quando esta luz passa na proximidade de outro corpo celeste para identificar o emissor. A distorção funciona, em alguns casos, como um lente, ampliando a imagem do corpo emissor.

Em 2011 a equipe do Dr, Bennett observou um destes efeitos que aumentou o brilho de uma estrela em 70 vezes,  Horas depois, um segundo evento, muito menor, observado contra a mesma estrela, causou espanto. Duas hipóteses surgiram para o segundo evento; Ou fora provocado por uma lua ou por uma anã marrom. Observando os dados cuidadosamente a hipótese lua parece ser a mais adequada.

O evento em questão foi percebido quando os astrônomos estudavam uma estrela a 1800 anos luz da Terra. O primeiro evento ocorreu quando um corpo com aproximadamente quatro vezes a massa de Júpter passou pela estrela. O segundo evento, provavelmente a lua, indicou uma massa correspondente a metade da massa da Terra.

Segundo o modelo desenvolvido pela equipe do Dr. Bennett esta suposta lua estaria orbitando a 20 milhões de kilometros do seu planeta, algo ainda não registrado no sistema solar. Nossa lua mais distante, Ganimedes de Júpiter está a pouco menos de 1 milhão de kilometros do seu planeta.

Ainda que esta lua não seja confirmada, este trabalho aponta para as descobertas que teremos em um futuro próximo e não deixa de ser excitante.

O estudo foi publicado de forma livre no Arxiv