A SUN suportará comercialmente o OpenOffice

Standard

A empresa começa a ofertar planos de serviço e suporte ao OpenOffice.org ao custo de Us$20,00 por usuário por ano nos Estado Unidos, avançando um degrau em sua estratégia de criar um conjunto de aplicativos para escritório capaz de rivilizar com o Microsoft Office.

Há alguns anos a Sun adquiriu os direitos sobre o código de um, então insípido StarOffice e, alguns anos depois, em um movimento que chamou atenção do mercado decidiu liberar o código fonte dos aplicativos sob um sistema de licenciamento duplo (PDL e LGPL) o que permite que o código seja compilado junto com um outro produto qualquer derivado desse código sem que o produto derivado tenha que ter seu código distribuído. Situação ideal para uma empresa que então, pretendia continuar com o StarOffice obtendo assim os benefícios do trabalho comunitário gratuito que os desenvolvedores voluntários, tradutores, usuários e ativistas fazem pelo produto livre sem precisar abrir mão do diferencial tecnológico que a própria SUN cria para o StarOffice. No entanto, parece que a coisa mudou.

Com uma taxa de downloads beirando o Um millhão por dia e com uma base instalada de 110 milhões de unidades o OpenOffice finalmente virou um produto estratégico para a empresa. Pelo que podemos entender do artigo original da PC World, a empresa não pretende focar nos consumidores domésticos, seu foco é o filé mignon do mercado, as grandes empresas americanas que estão migrando para o OpenOffice. A conseqüência natural disso será a oferta desse produto de suporte para grandes empresas em outros países que já estão migrando ou migraram para o OpenOffice.