A Descoberta do Boson de Higgs pode ser anunciada nos próximos dias

Standard

Há pouco menos de 100 anos começamos a definir um modelo de como o Universo funciona, a partir das forças básicas e das partículas elementares. Este gigantesco esforço de pesquisa e imaginação parece estar chegando ao seu ápice. A comunidade científica está, há semanas, especulando que no próximo dia 4 de julho os cientistas do Large Hadron Collider anunciarão a observação inequívoca do Boson de Higgs.

a descoberta do boson de higgs e o modelo padrão

Este modelo de funcionamento do Universo, conhecido como modelo padrão, começou a ser desenvolvido no começo do século XX por Rutherford, Einstei, Cury, Dirac, Bohr e tantos outros que fica difícil contar e, ao longo das décadas, foi sendo aprimorado, corrigido e comprovado por dezenas de milhares de experiências e observações. Falta o Boson de Higgs. Previsto pela primeira vez na década de 60 do século XX esta partícula hipotética, se comprovada, explicaria por que e como as outas partículas possuem massa.

Existem duas classes de partículas elementares os bosons e os férmions. Os primeiros caracterizados por obedecerem as leis estatísticas de Bose-Einstein e de serem capazes de serem capazes de ocupar o mesmo lugar no espaço desde que estejam no mesmo nível energético, incluem os fótons e glúos além, é claro, do famoso Boson de Higgs objeto deste artigo.

Nove autores de três diferentes artigos, todos durante a década de 60, explicaram como bosons poderiam, espontaneamente, adquirir massa. São eles: Philip Warren Anderson, François Englert,  Robert BroutPeter HiggsGerald GuralnikC. R. Hagen,  Tom Kibble.  Steven Weinberg e Abdus Salam. Higgs levou a honra de nomear a partícula por ter liderados a criação da teoria que explica o surgimento da massa a partir da energia de duas outras partículas. Este boson que caçamos tão ávidamente explica como o Universo, em um dado momento, foi capaz de criar a massa que percebemos hoje dando origem tanto a matéria quanto a antimatéria. Nada de mais só …. tudo.

Uma vez descoberto, o boson de Higgs selará o modelo padrão e, até onde sabemos hoje, nada mais será necessário para explicar o Universo. Os físicos ficarão exultantes.

Na virada do século XX um professor de uma grande universidade da Alemanha soube que seu mais brilhante aluno resolvera estudar física. Sem hesitar, mandou chamar o aluno e, em um sermão de 20 minutos explicou por que este não deveria desperdiçar seu talento em uma ciência morta como a física. Disse o ilustre professor: Na física, nada mais há para ser descoberto. Tudo se sabe e entende. O aluno brilhante como poucos mas teimoso como uma mula insistiu e acabou por descobrir que o átomo na verdade era formado de partículas menores. Não fosse a teimosia de Rutherford não teríamos hoje a televisão, o microondas e o computador, para citar algumas “modernidades” possíveis graças ao conhecimento do funcionamento da matéria.

Uma vez descoberto, o boson de Higgs selará o modelo padrão e, até onde sabemos hoje, nada mais será necessário para explicar o Universo. Os físicos ficarão exultantes.

Até onde sabemos hoje!