Outra foto de planeta fora do sistema solar

Standard

A primeira, digna de nota, publicamos aqui. Não era lá grande coisa. Coisa de astrônomo. Do tipo: Se você olhar bem, esse pontinho aqui… etc.. etc..

Hoje a coisa mudou.

Astrônomos do observatório Gemini confirmaram e alardearam aos sete ventos que uma foto de 2008 é, na verdade, a primeira foto direta de um planeta fora do sistema solar. Trata-se de um planeta com aproximadamente 8 vezes o tamanho de Júpiter orbitando a uma distância de 300 vezes maior que a distância que a Terra está do sol.  Com essa gravidade toda e essa distância toda, não se espera encontrar ninguém assistindo a copa do mundo por lá…

Este planetinha, posso chamar assim? Uma questão de intimidade. Se encontra orbitando a sua estrela a 500 anos luz de distância. A distância em que o planetinha (insisto com a intimidade)  se encontra da sua própria estrela, para os íntimos a 1RXS 1609 também é curiosa e está provocando pesadelos nos defensores das teorias de formação de sistemas solares.

Nem preciso dizer que a foto que ilustra esse artigo é resultado de horas e horas de tratamento de imagem. Não por mim, pelos amáveis astrônomos que converteram aquelas coisas que eles chamam de fotos em algo que nós meros mortais também possamos identificar. Então, fica, mais uma vez, confirmado: Esse negócio de planeta orbitando estrela é comum  e vulgar. Agora só falta achar um cheio de gente verde ou de orelha pontuda. Afinal, não é de hoje que suspeitamos que exista o planeta Vulcano.

Células tronco para restaurar a visão

Standard

Estudo italiano mostra que o uso de céluas tronco é eficiente para restaurar a visão de pacientes que tiveram as córneas queimadas quimicas.

O estudo mostra também que a visão restaurada desta forma pode durar por mais de 10 anos.

Durante um estudo de 10 anos os pesquisadores implantaram células tronco saudáveis em 113 olhos de 112 pacientes obtendo sucesso completo em 75%. Sucesso, neste caso, sendo definido como a restauração completa da córnea e da visão.

Os resultados do estudo estão publicados no número 23 da versão online do  New England Journal of Medicine.

Link Original em Inglês

Há poucos meses um estudo de pesquisadores da Universidade da Califórnia em Irvine apresentou a técnica para criar retinas a partir de céluas tronco. Este estudo mostrou a viabilidade de se criar a estrutura incial das retinas usando apenas células embrionárias.

Link Original em Inglês

Este cara depijama, otimista que só, vê em breve um futuro em que todos verão. Aos poucos vamos caminhando para um futuro onde partes do corpo serão criadas em laboratório e repostas assim como hoje repomos um pneu. 🙂

Calculando o risco de um derrame cerebral

Standard

Estudo indica as práticas de vida e dados médicos que aumentam a probabilidade de se sofrer um acidente vascular cerebral.

Derrame cerebral, ou acidente vascular cerebral, é uma das possibilidades que mais me assusta. Nem por isso fico andando pelos bares da vida preocupado com o que bebo ou fumo. Acho que deveria. Me preocupo sim, há muito tempo, de forma profissional.

Shine In Your Crazy Diamond
Creative Commons License photo credit: [Marco…]

Um dos produtos da Daysoft, empresa onde trabalho é um sistema de avaliação de risco de saúde voltado para melhoria da qualidade de vida de pacientes crônicos. Nosso primeiro movimento, sempre, é diagnosticar a população que analisamos separando os pacientes crônicos dos pacientes agudos. Determinando para cada grupo um tipo de acompanhamento diferenciado. Temos, é claro, uma equipe de médicos competentes e capazes que fazem este diagnóstico usando nossa ferramenta de cálculo de risco. Minha pequena contribuição é acompanhar os estudos estatísticos na área e converter estes resultados em algoritmos de análise de risco uma vez que o estudo tenha sido validado pela equipe médica. Em resumo, meu negócio e gerenciar a equipe de desenvolvedores que transforma estatística em ferramentas de análise.

Essa semana, o Daily Mail, publicou um artigo sobre um estudo feito com 6000 pessoas recrutadas de 22 países entre 2007 e 2010 que reduziu a dez os fatores responsáveis por 90% dos derrames cerebrais. Não é pouca coisa. São eles:

  • 51.8% – Hipertensão ou pressão  >160/90mmHg
  • 18.9% – Fumante
  • 26.5% – Relação cintura-quadril
  • 18.8% – Fator de risco relativo a dieta
  • 28.5% – Falta de atividade física regular
  • 5%       –  Diabetes mellitus
  • 3.8%   – Alcoolismo ou excesso de bebidas alcoólicas
  • 4.6%   – Estresse psicossocial
  • 5.2%   – Depressão
  • 6.7%   –  Doenças cardíacas
  • 24.9% – Relação entre o colesterol ruim e o bom

O percentual na frente de cada fator indica percentual de avcs causados na população sob estudo primariamente pelo fator da linha. A soma de todos os fatores não dá, nem poderia dar, 90% já que existe uma sobreposição sobre fatores.E aqui, os fatores estão descritos de uma forma leiga, para que você e eu possamos entender. 🙂

O que os cientistas conseguiram

O principal foi reduzir o número de fatores, matematicamente falando é tudo o que interessa. Do ponto de vista da saúde eles destacam que uma atitude positiva para a redução da pressão arterial, a redução no consumo de produtos fumígenos, uma dieta saudável e atividade física regular podem reduzir a praticamente zero a probabilidade de você sofrer um derrame cerebral. A notícia é boa, muito boa.

É claro que, do meu ponto de vista, este trabalho, vai dar o maior trabalho. 🙂 Depois de devidamente criticado pelo nosso corpo médico vai acabar entrando no cálculo estatístico de classificação de pacientes. Fazer o quê? Quanto mais preciso estes cálculos são, menores os custos e maiores as estatísticas de vidas salvas.

O Trabalho Original

O’Donnell MJ, Xavier D, Liu L, et al. Risk factors for ischaemic and intracerebral haemorrhagic stroke in 22 countries (the INTERSTROKE study): a case-control study. The Lancet 2010, Early Online Publication, June 18

Para ver a mancha de óleo

Standard

Foto publicada pela Nasa da foz do rio Mississipi mostra exata e claramente o tamanho do estrago causado até agora pelo vazamento de óleo no golfo do México.

Clique na imagem para ver melhor

A mancha de óleo de ingleses e americanos

Standard

Você deve estar acompanhando as poucas notícias que saem em português sobre o vazamento de óleo no golfo do México. Se não, aqui vai um pequeno resumo:

No dia 20 de Abril de 2010 uma explosão em uma das plataformas de exploração da Britsh Petroleum (BP para os intimos) matou 11 funcionários e deu início ao maior desastre ecológico da história.

Um vazamento de óleo continuo localizado em águas profundas disperssando aproximadamente 5,5 km cúbicos de petróleo cru diretamente no oceano. Não entre em pâncio ainda.

Não dá para ter noção do que é isso ou de quanto isto está prejudicando nosso planeta. Como sempre, alguém em algum lugar da internet tenta ajudar, se não a solucionar o problema, pelo menos a entender a dimensão dele.

mancha de óleo do golfo do méxico na sua casa

Para tal, foi criado um mapa (google maps) que coloca a mancha de óleo diretamente sobre a sua cidade, assim você pode entender, em dimensões que conhece, o que está acontecendo. Clique aqui e veja o tamanho do estrago.

Os dados para gerar este mapa são computados diariamente com dados de satélite e do serviço equivalente a nossa defesa civil dos EUA.

Me preocupa muio as notícias que indicam que a mancha de óleo deve atingir o oceano atlãntico. Um volume destes poderia alterar a densidade da água do mar exatamente na correia transportadora global. Um conjunto de correntes submarinas que regula a temperatura do planeta e depende da densidade da água do mar nos trópicos e nos polos para manter nosso planeta em equilíbrio térmico.

Agora sim, podemos todos entrar em pânico.

Para voar no fim de semana

Standard

Um vídeo incrível com tudo que você precisa saber para fazer um avião mágico para esse fim de semana. Infelizmente em inglês. Contém também um pouco de aerodinâmica, apenas o suficiente para você entender o que está acontecendo.

Você pode encontrar um pouco mais de ciência maravilhosa aqui.

Quem é melhor Kaká ou Messi

Standard

Kaká, sem dúvida, mesmo que não seja…. Essa discussão ainda vai dar ou já dá pano para manga sempre que um de nossos muy buenos amigos argentinos entra na roda. Agora a matemática resolveu ajudar.

O Prof. Luís A. Nunes Amaral e seus amigos resolveram publicar um paper, cheio de  estatística, estocástica e outras vuvuzelas mais, com um sistema para classificar e avaliar os jogadores de futebol.

BRASIL
Creative Commons License photo credit: emarquetti

A justificativa vem dos EUA. Lá, existem dados de todos os tipos, passes e movimentos que os jogadores de basebol e basquetebol fazem em quadra permitindo uma avaliação quantitativa destes profissionais e nada há no mundo para jogadores do bom soccer, nosso amado futebol. Então, o bom doutor arregaçou as magas, pegou o giz e pimba.. lançou um paper mostrando como podemos fazer isso….

O bom doutor ainda não resolveu o embate Kaká X Messi. Eu, pobrezinho aqui do meu cantinho acho que, pelo visto nos últimos jogos, sou mais eu… afinal, para só correr em campo e perder um caminhão de gols não precisa ser nem Kaká nem Messi qualquer perna de pau consegue fazer isso. 🙂

Update: Fui forçado a corrigir esse artigo. Meu filho de 7 anos me disse que Kaká se escreve com K e não com C… finalmente alguém na minha família entende de futebol.

Para entender seu coração

Standard

OpenHeart é um site fantástico com informações incríveis sobre como um coração funciona, doenças e tratamento. Só não é perfeito por que é só em inglês.

Uma dais coisas que me chamou mais a atenção é a interatividade do site e a qualidade das informações. Testei junto com um amigo cardiologista. Suas impressões foram as melhores possíveis.

Não serve para suprimir cadeiras na faculdade de medicina mas, para nós meros mortais, tem um bocado de informações úteis. Você pode inclusive ouvir o som de um coração saudável e comparar com outro doente. Vale a vista.

Site mostra como o coração funciona.