Boston Dynamics, primeiro o cachorrão agora um bípede igual a você

Standard

A Boston Dynamics, uma das mais midiáticas empresas de robôs estadunidense está de volta aos blogs e sites especializados. Desta vez com um bípede que imita perfeitamente os movimentos do andar humano.

Você deve lembrar deles. No ano passado mostraram o cachorrão um robô quadrupede com equilíbrio dinâmico de fazer inveja a qualquer quadrupede que a natureza tenha feito.

Hoje, circulou na internet, em todos os blogs especializados em robôs o novo desenvolvimento deles. Chamado de PetMan (alguma coisa como homem de estimação) o protótipo assusta no quesito semelhança. Os movimentos, pelo menos neste vídeo, são impressionantemente semelhantes aos nossos.

Se seu nome começa com John e termina com Connor, corra louco…:)

Biologia Sintética, criando vida na sala de aula

Standard

Neste próxismo 31 de outubro de 2009 o MIT será palco de um concurso de criação de vida artificial pela manipulação de DNA.

Estamos acostumados a ver laboratórios de última geração, em filmes e documentários onde cientistas do bem e do mal, com milhares de pós doutorados, usando tecnologia de ponta, conseguem, depois de anos de suor e lágimas, alterar ligeiramente as características de um organismo. Estes filmes e documentários são coisa do passado. A moda agora é criar vida, mesclando dna, em salas de aula em universidades.

Como estamos na véspera do Halloween o Seattle Times resolveu publicar uma matéira para assustar o mundo todo. Estudantes universitários do mundo inteiro estarão presentes no International Genetically Engineered Machine (iGEM), uma competição de máquinas biológicas feitas a partir de moléculas de dna de seres vivos recombinadas.

germs
Creative Commons License photo credit: [niv]

Este tipo de coisa, que era feito por cientistas de primeira linha e usava equipamento ultramoderno agora usa “um pouco de gelo, algumas cepas de bactérias e entrega via Fedex”

A matéria original dá conta que um dos competidores, os alunos de uma faculdade da Virgínia, criaram uma nova forma de via usando partes de dna da e-coli foram capazes de criar um organismo capaz de absorver arsênico do meio ambiente e que pode ser utilizada para a limpeza de rios e lagos. Existem outros 102 times de universitários com idéias tão boas quanto esta inscritos no iGEM. Estão lá no site, em bom inglês, os resumos dos projetos inscritos. Alguns são dignos de nota.

Além dessa boa idéia do pessoal  da Universidade da Virgínia há também um  desenvolvido pela Universidade de Alberta no Canadá, um kit de programação especialmente desenvolvido para facilitar a criação de novas formas de vida do pessoal da Universidade de Berkely, que inclui uma linguagem de programação especialmente desenvolvida para o domínio da síntese biológica e principalmente os Microguardas da Unicamp.

Os representantes da tecnologia nacional levam para o concurso uma cepa de e-coli, especialmente modificada para detectar a presença de outros microorganismos em processos industrias para a fabricação de proteínas, enzimas e etanol. A idéia é que a e-coli modificada reconhecerá e destruirá os invasores produzindo material mais puro e seguro.

Sabendo que engenharia genética virou sintese biológica e está sendo praticada por universitários em todo o mundo o cara de pijama irá dormir muito mais tranquilo essa noite afinal, o que poderia dar errado?

Uma pequena ferramenta que todo administrador de redes deveria conhecer

Standard

Uma pequena ferramenta para reverter um string “hasheado” com md5 ou sh1 on line.

http://isc.sans.org/tools/reversehash.html

Corpse Patrol
Creative Commons License photo credit: oskay

Não vou dizer mais nada. Se você não sabe o que é isso, nem se preocupe. 🙂 Se sabe, corra doido! Ainda não funciona perfeitamente em todas as vezes e demora propositalmente mas, quando funciona é assustador.

Uma última observação… só uma… hasheado é cruél…. 🙂

Para ver os campos magnéticos

Standard

Já imaginou como seriam os campos magnético? Melhor. Já tentou explicar para uma turma de alunos como eles são? Eu respondo sim as duas perguntas.

vendo o magnetismo

Se não tentou nenhuma das duas tente. Melhor ainda. Assista a esse vídeo produzido pelos cientistas da Nasa com um monte de computação gráfica e uma pitada generosa de ciência. Produzido pelo pessoal da Semiconductor Films nos laboratórios da Nasa na UC Berkley é sem dúvida um dos filmes mais interessantes que você verá essa semana.

Vida extraterrestre, saindo da ficção e indo para a ciência

Standard

Os blogs de ciência e ficção cientifíca do mundo inteiro estáo fervilhando com uma notícia publicada pelo Examiner, dando conta que estamos a dias de um pronunciamento oficial da Casa Branca sobre a “verdade” sobre a vida alienígena.

Cave troll as corporate bully
Creative Commons License photo credit: kevindooley

Alienígena aqui usado com o sentido cinematográfico de extraterrestre.

O Examiner, não é exatamente a fonte mais confiável do mundo mas, resolvi dar um voto de crédito e levantar as barreiras  do meu ceticismo e só uma vez, essa semana, ser um sonhador deslavado e descarado.

A matéria original da conta que durante o ano de 2008 30 nações do mundo se reuniram a portas fechadas e que finalmente chegaram a um acordo sobre a difulgação da “verdade sobre a vida extraterrestre”. Na matéria existem dados e citações diversas para suportar essa informação, originada de “oficiais do governo Obama”. Infelizmente  os dados são de difícil confirmação e os link de referência levam todos a sites que aparentam sofrer da mesma ilusão paranóica.

Como hoje é sexta-feira, vale até acreditar em homenzinhos verdes de sírius. 🙂 è importante lembrar também que em uma determinada época, o maluco era o Galileu. É claro que acontecem muitas coisas estranhas todos os dias que fazem  agente pensar, como essa nuvem em Moscow.

Update: Muito cuidado! Graças a repercussão dessa matéria, já está circulando na internet um troiano como título Vídeo secreto da Nasa não baixe e não instale nada sobre esse assunto. É fria!

iiiixi! O cara de pijama na televisão

Standard

Hoje tive o grande prazer e a honra de ser entrevistado, ao vivo, pela bela, charmosa e muito inteligente, Alessandra Consoli, apresentadora do Bom Dia Paraná. Jornal da RPC, rede de televisão paranaense afiliada da Rede Globo.

entrevista no Bom Dia ParanáSegundo meus amigos e esposa a entrevista foi boa. Vendo e ouvindo agora, sem falsa modéstia, vi que faltou algo importante. Faltou agradecer a Alexandra, aos editores e a equipe do Bom Dia Paraná, durante a entrevista pela oportunidade de falar um pouco, para tão grande audiência, sobre software livre e de código aberto.

Fui convidado graças ao meu envolvimento com software livre e acessibilidade mas, principalmente para falar, como consultor, de um projeto fantástico desenvolvido pelo Fernando Botelho, com software livre, para cegos e visando inclusão social e digital.

Fica aqui, eternizado esse meu agradecimento, em meu nome e em nome dos que se esforçam, todos os dias para fazer esse mundo um pouquinho melhor acreditando que o conhecimento deve ser livre, amplo, geral e irrestrito.

E olha que eu nem estava de pijama.

Cientistas chineses criam buraco-negro de bolso

Standard

Cientistas chineses criam um fênomeno eletromagnético de onde a luz não consegue escapar.

Usando materias especificamente desenvolvidos para isso (chamados de metamateriais) cientistas chineses, Qiang Cheng and Tie Jun Cui da Universidade de Nanquim conseguiram criar um simulacro de buraco-negro de onde ondas eletromagnéticas do espectro das microondas não consegue escapar. Essas ondas são atraídas pelo núcleo do objeto (aproximadamente 70 cm de diâmetro) e convertidas em calor.

A técnica tem aplicações que vão desde blindagem eletromagnética até o aproveitamento de outros comprimentos de radiação solar para a geração de energia. A técnica está descrita com detalhes em um paper diponível online.

Buraco negro chinês

O que excita minha imaginação é essa fixação com buracos-negros que temos atualmente.  Minha mãe dizia que quem brinca com fogo amanhece mijado. Esse fogo em questão pode fazer toda a galãxia amanhecer mijada. Ou não amanhecer.

Cientistas criam memórias falsas com luz

Standard

Cientistas das Universidades da Virgínia e de Oxford, publicaram um paper onde explicam uma técnica capaz de criar falsas memórias utilizando pulsos luminosos.

Criando memórias com luzA técnica utilizada é conhecida a quase 10 anos e é chamada de optogenética consiste em utilizar luz misturada com genética para estudar o comportamento do cérebro. Essa nova ciência é uma das esperanças para entender o funcionamento dos circuitos do cérebro e tratar doenças como o mal de parkinson.

Usando pulso de luz de curta duração e alta intensidade os cientistas foram capazes de programar 12 células que registraram uma experiência negativa. No caso criaram a associação entre um odor específico e a sensação de um choque elétrico fazendo com que as moscas programadas reagissem como se tivessem uma memória desta experiência.

Moscas? Isso, moscas. Por enquanto as experiências estão sendo conduzidas com moscas. Segundo a matéria original as moscas são capazes de aprender com suas experiências pessoais e a simplicidade dos seus cérebro torna a programação mais simples.

Fique tranquilo, ainda vai levar uns 1o anos antes que você possa apender equações diferenciais sem ter que atuar um professor exigente. Mas só aqui entre nós, você também lembrou do Agente J. 🙂 Não, então deveria ver mais cinema ou a série Dollhouse.

Notícia Original