Robô controlado pela mente

Standard

A Honda, inventora do Asimo, acaba de divulgar um sistema de controle de robôs controlado pelas variações elétricas que ocorrem no cérebro quando pensamos.

O sistema consiste de um capacete e um equipamento gigantesco para ler e identificar as correntes cerebrais e transformar em comandos que podem ser entendidos e obedecidos pelo Asimo. O conjunto capacete e equipamento gigantesco fazem um equipamento de ressonância magnética funcional que permite identificar as variações na corrente elétrica do cérebro e algumas diferenças de pressão sanguínea em capilares que, somados e interpretados fazem a mágica do lado humano.

Identificado o controle, a parte do robô ficou simples. O Asimo é uma máquina extraordinária que já fez coisas incríveis no campo da mobilidade e sincronismo. Acredito que essa tecnologia seja um passo importante no controle de máquinas e possa ajudar, não só a criação de novos produtos que nem imaginamos ainda mas também seja uma grande oportunidade de ajuda e independência para pessoas com deficiências locomotoras.

É claro que não gosto nem um pouquinho dessa história de ler pensamentos.

Notícia Original e Press Release da Honda

Audaciosamente indo onde nenhum morcego jamais esteve.

Standard

Irresistível, simplesmente irresistível. Usar o jargão de Jornada nas Estrelas como título deste artigo soa meio brega e denota um pouco de falta de imaginação, mas não consegui resisitir.

No último lançamento do ônibus espacial, um pobre morcego se agarrou ao tanque principal e foi lançado ao “infinito e além” (outro?).

Provavelmente, o bichinho tenha sido assado poucos segundos depois dessa foto. De qualquer forma foi “um pequeno passo para um morcego e um grande salto para os quirópteros” (não aprendo mesmo!)

Notícia Original

Sessão Nostalgia: Burgertime

Standard

Mais um jogo para matar as saudades. Confesso esse eu joguei muito pouco, acho que no Apple II ou no Intelevision não me lembro bem. Mas a esposa, então namorada, adorava. Burgertime, a idéia e fazer hanburgers. Pensando bem, acho que esse jogo é o culpado desse pneu que carrego na cintura.

Computador para usar no pulso

Standard

Empresa americana lança um computador portátil para ser usado no pulso, muito parecido com diversos sistemas que vemos todos os dias nos filmes e séries americanas.

A Parvus uma empresa americana de Salt Lake City lançou o Zypad WR1100 com especificações nada modestas. A começar por uma tela sensível ao toque com 3,5 polegadas, resolução vga e visibilidade sobre luz direta. Cpu, Pxa 270, rodando a 416Mhs, 128 MB de memória Flash e 256 MB de memória RAM. Bluetooth, portas usb, wifi, sensores de aceleração, bússola digital e sistema gps. Tudo isso rodando Linux Kernel 2.6.

Infelizmente, sendo um produto militar, deve levar um tempinho até podermos comparar um destes na esquina.

Governo Chileno divulga estudo sobre viabilidade do Software livre

Standard

O Estudo tira uma radiografia da situação atual e conclui que o uso e os planos de migração para soluções de software livre e de código aberto no governo chileno ainda são baixos.  O estudo também conclui que, na situação atual a migração não será difícil e que, segundo o Secretário Executivo da  Estratégia Digital

Tux and gnu love story
Creative Commons License photo credit: Francois Schnell

“Existen condiciones para ampliar el uso de software libre en el Estado, lo importante es que cada institución decida informadamente qué tipo de solución es adecuada a sus necesidades, ya que tanto este estudio como la experiencia internacional demuestran que el costo de licencias es sólo una de las variables considerar, y a fin de cuentas, el software libre no siempre resulta menos costoso que el comercial” .

Notícia original

Sessão Nostalgia: Defender

Standard

Ainda na sessão nostalgia, que tal jogar Defender e voltar a pilotar a navezinha que me deu tantas alegrias na juventude. Ok, você não era nascido? Enão experimente as boas coisas da vida estão nos momentos de simplicidade.

Inundação misteriosa resolvida

Standard

Uma misteriosa inundação alagou os escritórios do Santa Monica’s Pier Aquarium uma instituição de pesquisa cujos aquários estão abertos a visitação pública. Na manhã de vinte e cinco de fevereiro de 2009, a primeira coisa que Aaron Kind percebeu foi que alguma coisa tinha dado muito errado na noite anterior.

Localizado ao nível do mar em um pier, em uma praia, o aquário de Santa Monica é o lugar ideal para conhecer a vida marinha. Suportado por verbas privadas e governamentais e atualmente operado por uma instituição não governamental a equipe do aquário desenvolve pesquisas importantes sobre a vida marinha da região e atende um grande número de estudantes em seus programas educacionais sobre a vida marinha e a preservação do meio ambiente.

Naquela terça-feira, ao chegar para o trabalho os funcionários encontraram um grande problema. Os escritórios estavam inundados com até 30cm de água.

Imediatamente o Sr. Kind comunicou o ocorrido aos superiores, ainda em suas casas e começou escoar a água. A polícia foi chamada e junto com os funcionários do aquário inciaram uma investigação criminal.

Área isolada, pistas levantadas, cientistas em conferência e, depois de longas horas de apreensão descobriram a vândala.

A criminosa fora uma fêmea de polvo, normalmente muito curiosa e ativa, que abrirá uma válvula em seu tanque permitindo que milhares de litros de água inundassem o aquário. Provando, de uma vez por todas, que polvos são animais muito inteligentes e que o mesmo não pode ser dito de projetistas de aquário.

A foto em questão é de um animal da mesma espécie e do mesmo aquário. Fotos da meliante e da cena do crime podem ser econtradas no flickr