Mono será renomado para Duo.

Standard

Update: Muito importante. O próprio Sr. Icaza desmentiu a notícia nos comentários. Segundo ele trata-se de uma brincadeira de mal gosto de primeiro de abril e eu cai. A macaquice continua. Desculpem todos a minha inocência.  E meu agradecimento especial ao Sr. Icaza que perdeu seu tempo para me corrigir.

Update: Renomeado… pelo amor de Deus, renomeado…:)

O líder do projeto mono anunciou hoje que o projeto será renomeado para Duo. Segundo o artigo, o Sr. Icaza resolveu mudar o nome para adequar melhor o nome ao projeto que sempre teve dois objetivos.

Permitir o uso da tecnologia .Net em um ambiente Linux e “garantir que o Linux esteja tão integrado com a tecnologia Microsoft que seja impossível separa-los”

Nunca tinha ouvido ou lido isso… Sempre achei que fosse paranóia minha.

O anúncio foi feito em Madagascar durante um encontro com a midia.

Ao que parece, acabou a macaquice.

O Sr. Walter L Wagner não quer que o planeta exploda. E você?

Standard

Já ouviu falar do LHC? O LHC ou (Large Hadron Collider) é um acelerador de partículas construído próximo de Genebra. Não é um acelerador qualquer, com seus quase 27 Km de circunferência é o maior e mais potente acelerador de partículas já construído.

Há muito tempo os físicos superaram essa coisa de átomo e estão tentando descobrir de que diabos a matéria e a energia são realmente compostos. Em uma escala onde esse negócio de matéria e energia também é muito relativo. Com trocadilho. Já que as leis da relatividade não se aplicam nessa escala.


Creative Commons License photo credit: Andreas Wetterberg

O problema para descobrir essas partículas é que elas têm problemas de relacionamento social com o nosso universo e nossas escalas de observação e tendem a ter uma meia vida ridícula.  Não fosse só isso, a melhor forma de observá-las é quando quebramos uma das partículas básicas em milhares de pedaços e observamos as caraterística e a trajetória de cada partícula criada durante a colisão enquanto estão disponíveis. Coisa  de alguns femto segundos.

Entendeu os dois últimos parágrafos? Não? Não se preocupe, eu forcei algumas barras para ficar mais simples mas esse assunto não tem nada de simples, então forçando a barra ou não, a coisa é complicada mesmo.  Se você quer conhecer um pouco sobre essa partículas elementais o artigo da wikipedia está excelente.

A coisa funciona assim, pega-se uma determinada partícula, coloca-se a dita cuja em um campo magnético determinado e a alguns centímetros de distância cria-se um outro campo magnético que atrai a partícula e assim sucessivamente até a pobre coitada estar viajando a velocidades próximas da velociade da luz. Tudo bem, simplifiquei de novo, mas a ideia é essa.  É claro que estamos falando do LHC que já foi chamado de a coisa mais complicada já criada pelo homem. Então simplificar não é simples. 🙂


Creative Commons License photo credit: Image Editor

A construção do LHC foi necessária por que quanto mais furtiva a partícula maior a quantidade de energia necessária para criar impacto suficiente para fazer a dita cuja brilhar. No caso do LHC fala-se em 14 TeV (Tera eletrón volt) . Só nessa área para ter Tera e Femto no mesmo artigo. 🙂 E os cientistas do CERN estão em busca da mais furtiva das partículas elementares o Bóson de Higgs (Nenhum relacionamento com o Magnun) também conhecido com partícula de Deus.

O Bóson de Higgs está previsto nas equações do Campo de Higgs e é a única partícula prevista que ainda não foi observada. Se observada, validará de uma vez por todas o modelo de partículas em uso atualmente e explicará a origem da massa das outras partículas.

Para conseguir olhar a cara do tal Boson de Higgs os cientistas do Cern querem colidir dois hádrons e mapear o resultado com a esperança que o impacto seja forte suficiênte para fazer o tal do Bóson de Higgs saltar, literalmente, na tela dos detectores.  Comprovando sua existência, validando o modelo atual, explicando a origem da matéria, criando um tunel temporal e um buraco negro e, mais importante de tudo, liberando o bonus para a galera do laboratório sair para comemorar.

Parou!!!! Túnel Temporal? Buraco Negro? Sair para comemorar? BÔNUS?

Bem é ai que o Sr.  Walter L Wagner e seu amigo Luis Sancho, dois havaianos entram na história.

Acontece que alguns teóricos acreditam que o choque dessas partículas elementares a essa velocidade podem ter… como direi?

Alguns efeitos colaterais inesperados. Um deles já comentamos aqui. Pode ser que seja criado um túnel temporal.  Outros acreditam que possa ser criado um micro-buraco negro.

Os Srs. Wagner e Sancho resolveram que não vale a pena correr o risco de explodir todo a galáxia para encontra o Bóson de Higgis. E entraram com um processo para impedir a realização das experiências com LHC.


Creative Commons License photo credit: hlkljgk

Para mim, pessoalmente há três coisas que não existem no universo: Meio Boiola; Quase grávida e Pequeno Buraco Negro.

Os cientistas do Cern garantem que mesmo que algo desse tipo ocorra graças a um efeito chamado  de radiação de Hawking os pequenos buracos negros devem evaporar instantaneamente.  Não é de surpreender ninguém o fato que alguns teóricos acham que a Radiação de Hawking pode, simplesmente não exisitir.  Os Srs. Wagner e Sancho estão entre os que acreditam nisso.

O que eles esquecem é que as mesmas forças que criariam a radiação de Hawking, criariam o pequeno buraco negro. Ou seja, só existirá o buraco negro se existir radiação de Hawking e se essa existir o buraco negro será evaporado. Ou ainda. O fato cria o efeito que acaba com o fato.  Simples não é ? Preciso trabalhar mais nessa história de simplificar.  🙂

Mas a coisa não para ai. Além da história de túnel temporal, existe o medo que a colisão crie um Quantum Stangelet, uma partícula teórica formada por um amontoado de outras partículas que tem a indesejada capacidade de transformar toda matéria em que tocar em strangelet também.  Existem alguns estudos que mostram que a Lua, por exemplo, vem sendo bombardeada por partículas tão ou mais energéticas do que as que teremos no últimos milhões de anos, sendo assim, se tal efeito fosse factível  nosso querido satélite já teria sido transformado em strangelet há muito tempo. Está disponível para download um paper sobre alguns dos cenários de desatre possível para esse tipo de colisão de alta energia.

Em resumo, os cientistas do Cern estão cientes do perigo envolvido. Já estudaram as possibilidades e existem mais cientistas a favor que esses dois que estão contra.

Aqui, de pijama, sem ter muito o que fazer fico preocupado só com um pequeno detalhe dessa história toda. Se esses cientistas do Cern errarem em algum ponto ou se ocorrer algo que ainda não conhecemos ou previmos. O pessoal do laboratório não vai ganhar o bônus nem vão ter onde comemorar.

Pelo sim, pelo não, se você estava esperando um bom motivo para tentar suas chances com a Gisele. Ligue logo, o HLC será testado nos próximos três meses.

Astrônomos Sumerianos podem ter registrado choque de asteroide

Standard

Existe uma região na Áustria, perto da cidade de Köfels, que há muito tempo está intrigando os geólogos. essa região possuí estranhas formações rochosas que parecem ter sido formada por derretimento. Como você pode imaginar, derreter rocha não é das coisas mais simples de se fazer.

vista de satélite de kofels As explicações sobre essas formações vão desde estranhas atividades vulcânicas até testes alienígenas com armas laser.

Abre parêntesis: Procurei algum artigo sobre essas formações na internet e tudo que encontrei estava em papers científicos à venda. Ao que parece, os geólogos não estão muito ligados nessa tal de internet ainda. Fecha parêntesis.

As explicações mais populares incluem o choque de um asteróide na região. Contudo, para que essas explicações sejam aceitas como “razão mais provável” falta um pequeno detalhe: A cratera. Ninguém encontrou a cratera do impacto.  Sabemos que nem todos os impactos de asteróides provocam crateras. Mas, que uma bela cratera, bem formada, no angulo certo seria de grande ajuda ninguém pode negar.

Também existe uma placa escrita em sumério no Museu Britânico. Descoberta a 150 anos por Sir. Austen Henry Layard (arqueólogo inglês 1817-1894). Nessa placa estão algumas constelações e alguns caracteres em escrita cuneiforme.  Que ainda não têm uma tradução universalmente aceita. E cujas hipóteses incluem a comprovação de que a vida humana na terra veio de uma civilização alienígena. Você pode ver uma foto da placa na matéria original.

Putz.. alienígena duas vezes no mesmo artigo!!!

Acreditasse que a placa que está no museu britânico seja uma cópia assíria de uma placa suméria de 3123 anos AC

Recentemente, Alan Bond, diretor da Reaction Engines uma empresa de propolsores de foguetes, e Mark Hempsell, da Universidade de Bristol, publicaram um Livro onde afirmam terem traduzido a placa e, ao mesmo tempo resolvido o mistério de Köfels.

Usando um programa para determinar a posição das estrelas no céu da  região da Babilônia foi possível determinar que a placa refere-se a um evento astronômico que ocorreu no dia 29 de junho de 3123 AC.  E, através de cálculos astronômicos é possível extrapolar esse evento ao choque de um asteróide (indicado na placa)  na região de Köfels com margem de erro menor que um grau.

Segundo a notícia original (comprei o livro, mas ainda não chegou.)  o asteróide não deixou impacto por que raspou a montanha gerando o atrito necessário ao derretimento das rochas.

Notícia Original.

Aerogel? Até uma criança de dez anos consegue fazer isso.

Standard

Menino de dez anos contraria os cientistas e faz em casa, para mostrar na feira de ciências, uma substância capaz de revolucionar (adoro essas coisas!) o mundo.

A primeira vez que ouvi falar de aerogel foi em uma matéria rápida, dessas que os jornais nacionais colocam entre a seção de sangue e a seção de corrupção dos jornais na televisão. Me chamou a atenção o título, alguma coisa como: Fumaça congelada promete mudar o mundo. Muitos meses depois, um amigo me mandou esse artigo. Olhe que o artigo é de 19 de agosto de 2007. Mesmo em nossa escala de tempo da internet podemos dizer que não faz tanto tempo assim.

Cientista segurando um exemplo de aerogel

Aerogel é um material sólido, derivado de uma “gelatina de silício”, onde a parte líquida foi substituída por um gás. Coisa de gente grande como o Sr. Peter Tsou, cientista da Nasa, aí na foto ao lado segurando um pedaço da… coisa.

Como 99% do aerogel é gás a matéria formada é porosa, extremamente porosa com poros de diâmetro nanométrico o que dá a essa matéria características únicas de isolamento térmico e resistência. Lá no artigo do Times, um dos cientistas citados diz que “Uma camada de 18mm de espessura seria suficiente para proteger os astronautas de uma temperatura de -130 graus célsius.” Mas não é só isso. O aerogel está sendo testado também como proteção contra explosões e estrutura de sustentação. Como eu disse, coisa de gente grande. Ou pelo menos deveria ser.

William T. Wood, de 10 anos estava precisando fazer um projeto para a feira de ciência da sua escola em Bakersfield na Califórnia e, em vez de fazer um vulcão ou uma colônia de formigas resolveu fazer aerogel. A história começa em 2002 e se extende até 2003, ou seja. Muito antes desse marmanjo que vos escreve ter ouvido falar do assunto.

Em 2002 ele resolveu fazer um artigo para a feira de ciências falado de aerogel e ficou supreso que das diversas pessoas que lhe deram um momento de atenção, apenas uma sabia do que ele estava falando. Não satisfeito, no ano seguinte o moleque resolveu fazer o aerogel para mostrar a galera (como ele diria se fosse brasileiro).

foto do Willian no primeiro projeto de ciências

Usando uma técnica baseada em dióxido de carbono, mais segura, ele foi capaz de recriar em casa o tão preciso aerogel. O processo está descrito em detalhes no artigo.

Eu sei o que você está pensando. Claro que não foi ele! O papai ou a mamãe fizeram e ele está levando a fama. Eu também pensei isso. Esse é o nosso primeiro impulso. Depois, pensei e se fosse o meu filho? Como eu agiria?

Certamente eu iria ler sobre o que ele estava tentando fazer, analisar os riscos e ajudar garantindo a segurança dele e da casa, mas deixaria ele fazer sozinho. Acredito que os pais do William tenham agido da mesma forma.

Espero que as universidades brasileiras se inspirem no William.

Adobe PhotoShop, grátis e online

Standard

A Adobe acaba de lançar o PhotoShop Express grátis e online. Trata-se de uma versão criada com flash 9 especialmente para web, voltada para o usuário comum.

A idéia não é substituir o CS3, mas permitir que o usuário doméstico possa usufruir da tecnologia de manipulação de imagens da Adobe em uma interface mais amigável e disponível universalmente.

A página de cadastro  possui uma limitação na seleção de país, estando disponível apenas para os EUA. No entanto, consegui me registrar sem problemas.

O serviço é rápido e vem com 2G Bytes de espaço gratuito para armazenagem de imagens. A interface é extremamente simples, com um preview de cada um dos níveis possíveis para cada ajuste. Já estão disponíveis os filtros e efeitos que você vai precisar para cuidar das suas fotos pessoais antes de compartilha-las.

print screen do adobe express online

Por falar em compartilhamento, já estão disponíveis as interfaces com o Picasa, o Facebook e o PhotoBucket. O que permite a recuperação de fotos armazenadas nesses sites para edição e a armazenagem de fotos nesses sites.

É um sinal claro que a Adobe está estudando o modelo de negócio de edição online.  Vale a pena.

O QUE NÃO VALE A PENA É USAR SOFTWARE PIRATA! Você não precisa disto. Existem milhares de alternativas gratuítas e legais ao photoshop. Algumas podem ser encontradas aqui.

O que eu uso para substituir o Corel Draw?

De tempos em tempos, o universo joga dados

Standard

No dia 18 de março de 2008 depois de “90 órbitas ao redor do sol”, Sir Arthur C. Clark foi descobrir se existe ou não, vida após a morte. Fazendo a passagem dessa para melhor em um hospital na cidade de Colombo / Sri Lanka.

Sir. Arthur foi o autor de 2001 uma Odisséia no Espaço e de mais uma centena de livros, contos e ensaios sobre ciência e ficção científica que alimentaram a imaginação de toda uma geração. Entre os avanços tecnológicos que ele preveu estão os satélites de comunicação as órbitas geo síncronas e os elevadores espaciais.

O Vídeo nessa página foi gravado em dezembro de 2006 a pedidos dos seus amigos e trás as últimas palavras do grande escritor e pensador.

Poucas horas depois, se você estivesse olhando para o céu, na direção certa, veria um brilho intenso.

foto da explosão como captadaEsse brilho também foi captado pelo Swift, um satélite para observação de raios gama da Nasa. O brilho era o sinal indelével do mais espetacular e violento evento já observado no universo. Sendo 2.5 milhões de vezes mais brilhante que a mais brilhante super nova já observada.

Uma explosão de raios gama a 7,5 bilhões de anos luz de distância que não poderia ter chegado a Terra em momento mais interessante.

Alguns astrônomos propuseram que essa explosão de raios gama, conhecida como GRB 080319B (Gama Ray Burst + Data), seja nomeada de Evento Clark, em homenagem ao grande escritor. Eu, de minha parte, se tivesse voto, aprovaria.

Então? Isso foi ou não foi coincidência?

Governo Americano pode ler seus documentos. Oficialmente

Standard

Curiosamente, nunca tinha pensado nisso com a atenção necessária.

Uma parte bem significante dos meus documentos, e-mails, fotos e dados em geral está em sites como o Google, Yahoo, MediaMax etc… Assim como muitos de vocês eu mantenho tantos dados quanto possível online. Todos, sem nenhuma exceção em sites de empresas americanas.

Tio SamDepois dos eventos de 11 de setembro o congresso americano aprovou uma lei dando poderes ao governo para bisbilhotar oficialmente a vida e os dados dos pobres cidadãos americanos. Incluindo nesse “bisbilhotar” os dados armazenados em sites de e-mail, documentos etc.

Juntanto os dois parágrafos acima temos que o governo americano pode bisbilhotar os meus dados. No meu caso, isso e nada é a mesma coisa. Mas e se eu fosse digamos diretor da Vale? ou presidente de uma cooperativa agrícola?

É claro que o governo americano é todo formado de pessoas idôneas e que essas pessoas só estão interessadas em possíveis ameaças terroristas e jamais irão usar esses dados para tirar vantagens comerciais. Eu tenho certeza disso! Quem me garante é um dos anões que trabalha diretamente com Papai Noel.

O que me chamou a atenção foi essa matéria, dando conta dos problemas que o Google já vem enfrentando por causa dessa legislação.

Wikipedia, respira e ganha mais tempo

Standard

Há meses nós temos acompanhado o drama da Wikimedia, a fundação sem fins lucrativos que dá suporte a wikipedia debatendo-se contra a falta de dinheiro para manter o projeto. A frase não ficou boa. Não é exatamente falta de dinheiro que incomoda a direção da Wikimedia mas a dependência crescente de poucos e grandes doadores.

logo da wikipedia Além da má publicidade fornecida pelas recentes denúncias contra o fundador da Wikipedia, eles têm que contornar todo o problema de levantar fundos contando com a boa vontade das pessoas.

No ano passado os gastos da fundação atingiram a fantástica marca de US$2.1 Milhões contra uma arrecadação de US$2.7 Milhões. Se você doou ou está interessado em ver como o dinheiro foi gasto, versão oficial é claro, clique aqui.

Hoje a coisa clareou um pouco.

Um novo doador, a Fundação Alfred P. Sloan anunciou uma doação de US$3 Milhões a Wikimedia, a serem integralizados em 3 anos. Não resolve o problema, mas que dá um refresco dá.

Notícia Original

O cachorrão de Boston

Standard

BigDog é o nome da fera, um robô desenvolvido pela Boston Dynamics para estudo das capacidades cibernéticas de movimento em terrenos difíceis.

Se ainda não viu o vídeo veja. O robô é tão bom que chega a assustar.

BigDog é movido graças a um motor alimentado a gasolina que fornece pressão hidráulica ao sistema de pernas articuladas. As pernas imitam, quase a perfeição, o sistema de músculos, ossos e articulações de um canino grande.  Eu lembrei imediatamente do lobo Guará do Zoológico de Curitiba. A jaula desse pobre animal fica em um  plano inclinado o que permitiu uma comparação imediata com o movimento do BigDog.

Em testes o robô foi capaz de andar a aproximadamente 6.4Km/h em terreno acidentado com até 35 graus de inclinação e de carregar cargas de até  154Kg.

Fantástico.